Café amplia ganhos e atinge o maior nível em 4 meses influenciado pela seca

Publicado em 02/09/2014 10:16 e atualizado em 02/09/2014 15:58 908 exibições

Os negócios foram retomados nesta terça-feira (2) na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica, após o Feriado do Dia do Trabalho. Por volta das 14h34 (horário de Brasília), todos os contratos operavam em alta, a maioria superior aos 800 pontos. O vencimento dezembro/14 trabalhava com 209,35 centavos de dólar por libra-peso e alta de 815 pontos, o março/15 registrava 213,30 cents/lb, no positivo em 820 pontos. Os contratos com entrega mais distante, maio/15 anotava 215,10 cents/lb com alta de 810 pontos e o julho/15 registrava 215,70 cents/lb e elevação de 765 pontos. Esse é o maior patamar em 4 meses.

O mercado segue influenciado pela confirmação da continuidade de seca nas principais regiões produtoras de café no Brasil e diante da apreensão com o montante da safra do Brasil e da América Central. As cotações mantém a tendência de consolidação citada por especialistas ouvidos nos últimos dias pelo Notícias Agrícolas.

De acordo com a Somar Meteorologia, as áreas de cultivo brasileiras devem se manter secas pelas próximas duas semanas.

*As cotações apresentadas na homepage do Notícias Agrícolas estão desatualizadas, com horário de 14h32 (Brasília), referentes ao fechamento de sexta-feira (29), por conta de uma falha técnica. Os reparos já estão sendo feitos e os valores serão atualizados a seguir.

O mercado será atualizado nesta publicação durante o dia.

 

Veja como fechou o mercado nesta segunda-feira:

Café: Sem principal referência mercado tem dia calmo

Por Jhonatas Simião

 

Nesta segunda-feira 1º de setembro, a Bolsa de Nova York para o café arábica (ICE Futures US) não opera devido ao feriado do Dia do Trabalho no País. Os negócios serão retomados na terça-feira (2). Com isso, o mercado teve um dia mais calmo.

Segundo o analista de mercado, Marcus Magalhães, da Maros Corretora, o mercado interno brasileiro teve negociações mais lentas, devido à falta de referência. “Sem seu principal referencial do mercado, operadores preferiram tirar o pé dos negócios e desta forma, um grande vazio mercadológico acabou dando a tônica das praças de comercialização”, disse o analista.

As praças do mercado interno trabalharam no campo misto na saca de 60 kg com ligeiras altas e baixas. Em Patrocínio-MG houve alta de 2,22% no café tipo 6, bebida dura e a saca é vendida a R$ 460,00. Também houve alta de 1,05%, em Araguaí-MG com R$ 480,00 a saca de 60 kg. Os municípios de Poços de Caldas-MG, Espírito Santo do Pinhal-MG e Maringá-PR encerraram no negativo. As outras localidades permaneceram estáveis.

A Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) para o café robusta encerrou suas operações com preços mais altos diante das preocupações com a oferta global e da quebra nas safras de 2014 e 2015 no Brasil. Devido ao feriado, as negociações na capital londrina também tiveram um dia mais calmo. O contrato com entrega para setembro encerrou a sessão a US$ 2.081 por tonelada, alta de 1,3% e o novembro terminou a US$ 2.087 e alta de 1,2%.

 

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário