Café: NY fecha em alta com dados da safra 2014 no Brasil e queda do dólar

Publicado em 16/09/2014 16:56 591 exibições

Nesta terça-feira (16), a Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica encerrou suas operações em alta com a divulgação do terceiro levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra 2014 e a queda do dólar ante o real. O vencimento dezembro/14 registrou 185,25 cents de dólar por libra peso, o março/ 15 anotou 186,90 cents/lb e o maio/15 191,80 cents/lb, todos com alta de 305 pontos. O julho/15 também fechou no campo positivo com 193,35 cents/lb e alta de 285 pontos.

Segundo a Conab, o Brasil deve produzir este ano 45,1 milhões de sacas de 60 kg de café beneficiado (arábica e conilon). O resultado representa uma redução de 8,16% ou 4.010 sacas a menos que as 49,15 milhões produzidas na última safra.  A variação ocorreu no café arábica, com uma queda de 16,1%. A estimativa de produção da variedade é de 32,1 milhões de sacas de 60 kg e a de conilon 13 milhões de sacas.

De acordo com o analista de mercado do Escritório Carvalhaes, Eduardo Carvalhaes, o relatório da Conab é fidedigno a realidade do mercado com a safra de arábica e de conilon. “O relatório do levantamento é completo e detalhado com o nome de todos os técnicos envolvidos, se mostrando muito bem fundamentado”, afirma.

Ainda de acordo com o analista, o mercado apresentou movimento positivo influenciado pelo levantamento ratificando a situação do mercado. “Os números mostram uma realidade bem complicada. O Brasil exporta cerca de 33 milhões de sacas no ano-safra e consome no mercado interno 21 milhões de sacas, um total de 54 milhões. Se comparar com o levantamento da Conab (45,1 milhões) teremos um déficit”, diz o analista. Para Carvalhaes, a chave dos negociadores passa a ser a safra de 2015, que segundo agrônomos deve ser menor que a safra atual, gerando déficit ainda maior.

De acordo com o presidente das comissões estadual e nacional de café, Breno Mesquita, o levantamento da Conab é otimista visto que algumas regiões produtoras de café de Minas Gerais têm perdas estimadas em 40%. O último levantamento da Companhia com números fechados deve ser divulgado no dia 22 de dezembro.

>> Conab estima safra de café 2014 do Brasil em 45,1 milhões de sacas

Outro fator apontado para a alta na Bolsa de Nova York para o arábica foi o recuo do dólar. Nos últimos dias o a moeda estava valorizado ante o real, o que encorajava as exportações. Às 16h18, a moeda norte-americana caía 0,74%, a R$ 2,3266 na venda.

De acordo com Carvalhaes, há previsões de chuva para a próxima semana em localidades produtoras de café e o mercado mesmo com alta está com pé atrás. “Na mesma hora que o mercado começou a subir hoje com os números da Conab, os interessados em baixa começaram a martelar previsão de chuva no final da semana, que deve acontecer. E é bom chover mesmo porque se não chover vamos ter safra zero”, diz.

 

Previsão de chuva para próxima semana no Sul de Minas

Segundo informações da Somar Meteorologia, a região Sul de Minas deve receber chuvas significativas na próxima semana favorecendo a florada para a safra 2015.

 

Veja as cotações completas de café nesta terça-feira (16). 

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário