Café: Cotações do arábica em NY operam com leve baixa na manhã desta 3ª

Publicado em 02/12/2014 10:19 e atualizado em 02/12/2014 11:14 44 exibições

As cotações do café arábica operam com queda na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) na manhã desta terça-feira (2). Por volta das 12h12, o contrato março/15 registrava queda de 295 pontos cotado a 187,45 cents/lb, o maio/15 anotava 187,45 cents/lb com queda de 325 pontos e o julho/15 tinha 192,20 cents/lb com desvalorização de 305 pontos. O vencimento dezembro/15 não havia aberto os negócios.

Segundo o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, após o rally de fechamento de ontem no mercado externo, os preços hoje caem com realização de lucros. O mercado interno de café opera em ritmo de final de ano com preços sustentados e poucos negócios devem dar a tônica das operações.

De acordo com informação reportada pela Reuters nesta terça-feira com base no relatório do Rabobank, a produção mundial de café atingirá 144,4 milhões de sacas de 60 kg na temporada 2014/15 (outubro/setembro), um aumento de 1,5% o ciclo anterior, mas o mercado está a caminho de um segundo ano consecutivo de déficit na oferta, sinalizando preços mais elevados.

» Preços do café devem subir com déficit no mercado global, diz Rabobank

Na sessão anterior, o mercado fechou em baixa após virada no final da sessão. Os investidores acreditavam que as chuvas volumosas que caíram na semana passada em várias cidades produtoras teriam forças para reverter a situação das lavouras e gerar produtividade regular em 2015/16. No entanto, os cafeicultores sabem que a realidade não é bem assim e as perdas da safra no próximo ano são irreversíveis e podem se estender até 2016 é o que afirma o gerente de comercialização da Cocapec, Anselmo Magno de Paulo.

» Clique e veja as cotações completas de café.

Veja como fechou o mercado na segunda-feira:

Café: Em reviravolta surpreendente, NY fecha com alta de mais de 200 pts nesta 2ª feira

Por Jhonatas Simião

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica encerrou esta segunda-feira (1º) com alta de mais de 200 pontos nos principais contratos após uma reviravolta surpreendente.

Durante a maior parte da sessão os preços estavam no campo negativo seguindo a tendência da sessão anterior quando a questão climática dava a tônica ao mercado com chuvas regulares e volumosas que caíram na principais cidades produtoras na última semana.

No entanto, houve uma reviravolta e os preços fecharam no positivo. O vencimento dezembro/14 registrou 189,35 cents de dólar por libra peso com alta de 270 pontos, o março/15 anotou 189,65 cents/lb com valorização de 220 pontos, o maio/15 teve 192,10 cents/lb também com alta de 220 pontos e o julho/15 encerrou a sessão cotado a 194,55 cents/lb com 240 pontos positivos.

De acordo com o consultor da Safras & Mercado, Gil Carlos Barabach, a virada no mercado externo demonstra uma cautela maior dos operadores em relação as chuvas. “Na sexta-feira, houve uma queda sem consistência com pouco volume de negócios devido ao feriado de quinta e hoje pela manhã seguiam a mesma tendência. Porém, a recuperação foi técnica e corrigiu os exageros, agora os operadores esperam os desdobramentos da chuva”, afirma o analista.

Os investidores acreditavam que as chuvas volumosas que caíram na semana passada em várias cidades produtoras teriam forças para reverter a situação das lavouras e gerar produtividade regular em 2015/16. No entanto, os cafeicultores sabem que a realidade não é bem assim e as perdas da safra no próximo ano são irreversíveis e podem se estender até 2016, é o que afirma o gerente de comercialização da Cocapec, Anselmo Magno de Paulo.

De acordo com os mapas climáticos divulgados pela Climatempo, nesta semana não há possibilidade de chuvas em níveis elevados na Região Sudeste, apesar da chegada de uma frente fria a partir de quinta-feira (4).

» Previsão do Tempo: Dezembro começa com chuva volumosa no Centro-Oeste do Brasil

O Conselho Nacional do Café divulgou nesta segunda, o boletim conjuntural de novembro de 2014. Segundo o informativo, os preços futuros do café arábica oscilaram bastante no mês passado, influenciados, principalmente, pelas condições climáticas, taxa de câmbio no Brasil e a multiplicidade de estimativas de safras, as quais contribuem para o aumento da volatilidade do mercado.

» CNC: Neste mês, os preços do café oscilaram influenciados pelo clima e taxa de câmbio

Mercado interno

De acordo com Barabach, no lado interno os negócios estão quase parados, há menos liquidez que o esperado para essa época do ano. Os fatores desse baixo volume de negócios são impostos do final de ano e o mercado interno que caminha de lado nos últimos dias.

O tipo cereja descascado teve maior variação na cidade de Poços de Caldas-MG, onde a saca está cotada a R$ 522,00 e teve queda de 2,79%. A cidade que tem o maior valor de negociação para o tipo é Franca-SP com R$ 580,00 e preço estável em relação ao dia anterior de negócios.

O tipo 4/5 de café arábica anotou maior valor na cidade de Guaxupé-MG, onde está cotado a R$ 555,00 a saca, mesmo valor do dia anterior. O município que apresentou maior variação no dia também foi Franca-SP com queda de 2,91% e a saca está cotada a R$ 500,00.

O tipo 6 duro anotou maior valor em Guaxupé-MG com R$ 502,00 a saca, mesmo preço de sexta-feira. A cidade que teve variação mais expressiva para o tipo foi Patrocínio-MG com alta de 2,08%, na cidade o valor de negociação da saca é de R$ 490,00.

Na sexta-feira (28), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou queda de 3,36% e está cotado a R$ 448,50 a saca de 60 kg.

» Clique e veja as cotações do mercado interno nesta segunda-feira (1º).

Tipo 4/5 fecha no campo misto na Bovespa

As cotações do café arábica tipo 4/5 encerraram no campo misto na BM&F Bovespa. O vencimento dezembro/14 encerrou o dia com US$ 225,50 a saca de 60 kg e queda de 0,49%, o março/15 anotou US$ 229,90 e valorização de 1,59% e o setembro/15 está cotado a US$ 231,50 a saca com 1,49% de baixa. O tipo 6/7 não teve negócios.

Liffe registra queda em Londres

As cotações do café robusta na Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) ficaram no campo negativo nesta segunda-feira. O contrato janeiro/15 está cotado a US$ 2062,00 por tonelada com queda de US$ 12, o março/15 teve US$ 2065,00 por tonelada e recuo de US$ 5 e o maio/15 anotou US$ 2077,00 por tonelada e baixa de US$ 4.

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário