Café: Após queda de 500 pts, NY vira e registra alta nesta 5ª feira com incertezas sobre oferta e demanda

Publicado em 18/12/2014 17:05 145 exibições

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica fechou com alta nesta quinta-feira (18), após queda de mais de 500 pontos na sessão anterior.

O vencimento dezembro/14 que teve seu último dia de negócios hoje encerrou a sessão cotado a 173,65 cents de dólar por libra peso com alta de 280 pontos, o março/15 anotou 174,35 cents/lb, a posição maio/15 teve 176,95 cents/lb e o julho/15 fechou a sessão com 179,35 cents/lb, ambos com valorização de 250 pontos.

De acordo com o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, a bolsa norte-americana registrou alta nesta quinta com recompras técnicas devido a forte queda na sessão de ontem quando as cotações despencaram mais de 500 pontos com a divulgação de estimativas otimistas da Volcafe e do USDA para a safra 2015/16.

No entanto, segundo cafeicultores, as estimativas não correspondem a realidade das lavouras no Brasil visto que a maior parte das cidades produtoras sofreram com a seca durante o ano. A florada dos cafezais, inclusive, chegou atrasada.

» Café: Volcafe estima safra 2015 do Brasil em 49,5 milhões de sacas e cotações em Nova York despencam

» Café: USDA revisa para cima safra mundial 2014/15

Segundo o analista do Escritório Carvalhaes, Eduardo Carvalhaes, apesar da alta na sessão de hoje o mercado segue indefinido com informações que tem deixado as cotações sem rumo nos últimos dias. “Os estoques no mundo são baixos e o Brasil teve grande quebra de safra em 2014 e provavelmente também terá em 2015, por outro lado o país fecha o ano com recorde na exportação com 36 milhões de sacas de café embarcadas e o consumo interno vai bem”, afirma o analista.

Mercado interno

Segundo Magalhães, no mercado interno os negócios são fracos e operam em ritmo de final de ano independente de dólar, clima ou bolsa.

De acordo com divulgação do Cepea nesta quinta-feira, os preços do café vêm oscilando no físico brasileiro nos últimos meses, o que tem deixado o mercado praticamente parado para as duas variedades (arábica e robusta). Além disso, produtores aguardam a entrada de 2015 e a possibilidade de novas valorizações para voltar a negociar.

» Café: Indefinição dos preços trava mercado neste final de ano

O tipo cereja descascado teve maior variação na cidade de Poços de Caldas-MG, onde a saca está cotada a R$ 531,00 e teve alta de 5,57%. A cidade com maior valor de negociação no dia foi Guaxupé-MG com saca cotada a R$ 552,00 e queda de 0,90% em relação a ontem.

Para o tipo 4/5, a cidade com maior valor de negociação também foi Guaxupé-MG que tem saca cotada a R$ 541,00 e teve queda de 0,92%. A localidade com maior oscilação foi Poços de Caldas-MG com valorização de 3,21% na saca cotada a R$ 482,00.

O tipo 6 duro anotou maior valor em Araguarí-MG com R$ 500,00 a saca e preço estável. O município com variação mais expressiva no dia foi Patrocínio-MG com valorização de 4,44% e saca cotada a R$ 470,00.

Na quarta-feira (17), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou baixa de 0,46% e está cotado a R$ 451,11 a saca de 60 kg.

» Clique e veja as cotações do mercado interno nesta quinta-feira (18).

Tipo 4/5 fecha em alta na Bovespa

As cotações do café arábica tipo 4/5 tiveram alta na BM&F Bovespa. O vencimento março/15 registrou US$ 210,50 com valorização de 1,06% e o setembro/15 fechou o dia com alta de 1,46% cotado a US$ 219,15.

Liffe registra leve queda em Londres

As cotações do café robusta na Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) fecharam em mais um dia no vermelho. O contrato janeiro/15 está cotado a US$ 1911,00 por tonelada com desvalorização de US$ 4, o março/15 teve US$ 1944,00 por tonelada e recuo de US$ 2 e o maio/15 anotou US$ 1956,00 por tonelada com baixa de US$ 9.

» Clique e veja as cotações completas de café.

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário