Na Folha: Alvo de quadrilhas em SP, MG e ES, cargas de café ganham até escolta

Publicado em 12/09/2016 07:19 e atualizado em 12/09/2016 10:48
204 exibições

Alvos de uma onda de roubos de café na região Sudeste, produtores rurais têm adotado diferentes estratégias para escapar das quadrilhas. Há escoltas improvisadas de cargas, seguros criados pelas cooperativas para tentar proteger as produções e até grupos de Whatsapp que alertam em caso de suspeitas de ataques na zona rural. Com os preços valorizados da cultura e em um ano de avanço da produção, quadrilhas especializadas e até mesmo pequenos ladrões têm atacado. Os alvos são os caminhões no caminho até as cooperativas e as fazendas logo após a colheita do grão.

Ao menos 25 roubos desse tipo foram registrados nos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo nos últimos quatro meses ­sendo 18 deles a partir de julho.

Num único roubo, ladrões já levaram cargas avaliadas em até R$ 275 mil. Por isso, em Ribeirão Corrente (SP), cidade que já teve ao menos três roubos nas últimas semanas, o produtor rural Wanderley Cintra Ferreira passou a escoltar sua carga até o armazém. São 40 minutos nesse trajeto, feito em baixa velocidade, devido ao peso transportado.

"Tem sempre alguém que acompanha de longe, para monitorar a situação. Além disso, não deixo o café muito tempo na propriedade. Levo imediatamente para o armazém", disse o produtor.

Leia a notícia na íntegra no site Folha de S.Paulo.

Leia ainda:

>> Diante de preços mais altos, aumentam roubos de café nas principais regiões produtoras do Brasil

Tags:
Fonte: Folha de S.Paulo

Nenhum comentário