Café: Florada aparece no cinturão do Brasil, mas já indica que safra em 2017 será de 20% a 30% menor; veja fotos

Publicado em 13/10/2016 15:50 e atualizado em 14/10/2016 16:59
1303 exibições

Com as chuvas recentes no cinturão produtivo do Brasil, a principal florada da safra comercial 2017/18 de café arábica do país já pode ser vista em cerca de 80% das lavouras, segundo estimativa da Fundação Procafé. Essas plantações, no entanto, podem não ter forças para dar uma boa produção no próximo ano, pois saíram da temporada 2016/17 bastante prejudicadas, e a colheita deve cair de 20% a 30%. (Veja imagens abaixo)

"Praticamente todas as regiões produtoras de café do Brasil já registraram florada. No entanto, elas confirmam que a próxima safra será de 20% a 30% menor que a última. Poucas lavouras estão em perfeitas condições de produção, a maior parte delas deve apresentar exaustão nutricional por conta da alta colheita neste ano", explica o engenheiro agrônomo da Fundação Procafé, José Braz Matiello. As floradas marcam o início da formação dos frutos para a colheita de 2017.

A terceira estimativa da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) estima que a produção de café neste ano seja de 49,64 milhões de sacas de 60 kg. O resultado representa um acréscimo de 14,8%, se comparado à produção de 43,24 milhões de sacas obtidas em 2015. O café arábica representa 83,2% da produção total do país e estima-se que sejam colhidas 41,29 milhões de sacas nesta safra, que foi bienalidade positiva.

Para o presidente do Sincal (Associação Nacional dos Sindicatos Rurais das Regiões Produtoras de Café e Leite), Armando Matielli, em entrevista ao Notícias Agrícolas, a próxima safra de café do Brasil já dá sinais de comprometimento por conta da derriça de folhas acima do normal. Para ele, o Brasil não produzirá nem 40 milhões de sacas na temporada 2017/18, número abaixo da necessidade total de exportação e consumo interno.

Segundo Matiello, apesar da maior parte das regiões produtoras do Brasil já terem florada, algumas irregularidades são percebidas. "As lavouras mais novas e que estão em altitudes mais altas sentiram menos os reflexos do clima e devem ter produção melhor em 2017", ressalta. Nos próximos dias, a florada deve disparar nas poucas lavouras que ainda não receberam esse importante estágio produtivo.

Nos últimos dias, as chuvas têm caído sobre o cinturão produtivo de forma isolada. Segundo mapas climáticos, um sistema de baixa pressão atmosférica ainda deve causar precipitações sobre o Paraná, Oeste de São Paulo, Baixa Mogiana e parte do Sul de Minas Gerais até amanhã. No entanto, no sábado, o clima quente e seco volta a predominar sobre as origens produtoras.

Dados meteorológicos da Cooxupé (Cooperativa Regional dos Cafeicultores em Guaxupé) mostram essa irregularidade. Em Caconde (SP) choveu ontem (12) 34,2 milímetros, já em Carmo do Rio Claro foram apenas 5,3 milímetros no mesmo dia e em Monte Carmelo, outra importante cidade produtora do país, foram registrados 5,5 milímetros.

O Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da ESALQ/USP) informou nesta quinta-feira que a expectativa de baixa produção tem limitado os negócios antecipados pelo produtor brasileiro. "Muitos produtores de arábica preferem aguardar o desenvolvimento das floradas e um maior volume de chuva para terem uma definição mais clara da próxima safra. Para o robusta, as incertezas quanto à produção 2017/18 são ainda maiores", disse o Centro em nota.

Compartilhe fotos da florada do café em sua região pelo aplicativo do Notícias Agrícolas, pelo WhatsApp: (19) 98269-4178 ou ainda através do e-mail: [email protected]

Florada da região de Manhuaçu (MG), na região da Zona da Mata de Minas. Enviado por Romário Lucas  Florada da região de Manhuaçu (MG), na região da Zona da Mata de Minas. Enviado por Romário Lucas

Florada do café em Manhuaçu (MG), na região da Zona da Mata de Minas - Foto: Romário Lucas

Florada da região de Manhuaçu (MG), na região da Zona da Mata de Minas. Enviado por Romário Lucas  Florada da região de Manhuaçu (MG), na região da Zona da Mata de Minas. Enviado por Romário Lucas

Florada do café em Manhuaçu (MG), na região da Zona da Mata de Minas - Foto: Romário Lucas

Florada do café em Franca (SP) - Foto: Marcelo Jordão Filho  Florada do café em Franca (SP) - Foto: Marcelo Jordão Filho

Florada do café em Franca (SP) - Foto: Marcelo Jordão Filho

Florada do café em Juruaia (MG) - Foto: Lucas Magalhães  Florada do café em Juruaia (MG) - Foto: Lucas Magalhães

Florada do café em Juruaia (MG) - Foto: Lucas Magalhães

Florada do café em Carmo do Rio Claro (MG) - Foto: Cássio Balbino  Florada do café em Carmo do Rio Claro (MG) - Foto: Cássio Balbino

Florada do café em Carmo do Rio Claro (MG) - Foto: Cássio Balbino

Florada do café em Boa Esperança (MG) - Foto: Manoel Joaquim

Florada do café em Boa Esperança (MG) - Foto: Manoel Joaquim

Florada do café em Muzambinho (MG) - Foto: Zé Marcos

Florada do café em Muzambinho (MG) - Foto: Zé Marcos

Florada do café em Guapé (MG) - Foto: Armando Matielli

Florada do café em Guapé (MG) - Foto: Armando Matielli

Florada do café em Piumhi (MG) - Foto: Jefferson Ricardo  Florada do café em Piumhi (MG) - Foto: Jefferson Ricardo

Florada do café em Piumhi (MG) - Foto: Jefferson Ricardo

Florada do café em São Pedro da União (MG) - Reprodução: Redes Sociais

Florada do café em São Pedro da União (MG) - Foto: Fernando Barbosa

Florada do café em São Pedro da União (MG) - Reprodução: Redes Sociais

Florada do café em São Pedro da União (MG) - Foto: Fernando Barbosa

Florada do café em Nova Resende (MG) - Foto: Márcio Henrique Silva

Florada do café em Nova Resende (MG) - Foto: Márcio Henrique Silva

Florada do café em Nova Resende (MG) - Foto: Márcio Henrique Silva

Florada do café em Nova Resende (MG) - Foto: Márcio Henrique Silva

Por Jhonatas Simião
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário