2º Concurso de Cafés Campeões da Expocaccer é marcado pela emoção e por cafés excepcionais

Publicado em 18/10/2018 13:37
51 exibições

Foram 196 amostras inscritas, 66 a mais o que na primeira edição e dois meses de trabalho contínuo entre divulgação, captação, seleção, preparação e degustação das amostras para apresentar 20 finalistas de cada categoria: Cereja Descascado e Natural, da segunda edição do Concurso dos Cafés Campeões da Expocaccer.

Trabalho árduo devido ao nível elevado das amostras inscritas como relata Marcilésia Oliveira, uma das QGraders que compôs o time da análise sensorial. “A complexidade dos cafés é altíssima. Tivemos cafés com perfis que se assemelham à outras origens, como Ásia, África e América Central, mostrando que os produtores da Expocaccer estão empenhados em produzir cafés excepcionais”, afirma a QGrader.

Noite dos campeões

O anúncio dos vencedores da segunda edição do Concurso da Expocaccer, conhecida por ter sempre seus cooperados entre os vencedores e primeiros classificados dos principais concursos de qualidade, foi realizado em celebração no dia 04 de outubro, no salão de festas Pesqueiro Bonifácio, tendo a emoção como o elemento principal da noite.

A celebração teve como mestres de cerimônia a jornalista e apresentadora do programa Tá Na Hora do Café (Mais Globosat), Paula Varejão, e o presidente da Expocaccer, Ricardo Bartholo, os quais interagiram com o público de mais de 400 pessoas, entre cooperados, familiares, colaboradores das fazendas, colaboradores da Expocaccer, patrocinadores do evento, clientes e imprensa rumo à descoberta dos melhores cafés da safra 2018.

Categoria Cereja Descascado

O anúncio do terceiro colocado nesta categoria gerou grande surpresa devido à nota de classificação. O café de Rafael Ribeiro Vinhal alcançou 89,05 pontos e foi muito aplaudido pelos convidados quando seus pais, Afonso e Marcélia Vinhal, subiram ao palco para receber o prêmio.

Na segunda posição, com um café de 89,50 pontos, ficou o cooperado Eduardo Pinheiro Campos, cujo investimento na produção de cafés de alta qualidade é um de seus propósitos, estando sempre bem classificado nos principais concursos de qualidade de café do país, bem como repetiu o feito de 2017, em que também se classificou na mesma posição. Representado por seus colaboradores, Renato Souza e Alino, estes demonstraram satisfação ao ver o reconhecimento do trabalho realizado em forma de troféu.

O anúncio do grande vencedor da noite na categoria gerou grande euforia e apresentou uma bicampeã: Guimarães Agropecuária. A família venceu a primeira edição do Concurso em 2017, com a primeira colocação na Categoria Natural, e agora repete o feito em outra categoria, com um café de 89,90 pontos produzido na Fazenda Lavrinha, em Serra do Salitre.

“Para nossa família é um momento de muita alegria, porque a Expocaccer para mim é a cooperativa mais representativa do Brasil, não é a maior mas é a que mais gera qualidade e mais valor e no meio de tantos bons produtores. Ser o primeiro colocado na categoria Cereja Descascado é um momento muito gratificante e muito feliz, ainda mais porque no ano passado ficamos com a primeira classificação na categoria Natural, isso mostra que nossa equipe está fazendo um belíssimo trabalho”, comemora Francisco Guimarães.

Categoria Natural

Na sequência da emoção, o anúncio da Categoria Natural revelou a terceira posição que ficou para o café de 89,95 pontos dos cooperados João Batista e Baltazar Boaventura.

O anúncio do segundo colocado gerou palmas efusivas da plateia, pois retornou ao palco os representantes do cooperado Eduardo Pinheiro Campos. O café que pontuou 90,10 coroou a Fazenda Dona Neném como uma grande concorrente nos concursos de qualidade de café.

O primeiro lugar ficou para o café que pontuou 90,55 e fez o time da Fazenda Rio Brilhante, na região de Coromandel, vibrar e comemorar antes mesmo de chegarem ao palco. Fernando Urban, grande vencedor da noite na categoria, discursou emocionado, falando sobre o trabalho do time, que, a seu ver, é mais do que uma equipe, pois cada um tem seu papel fundamental e determinante no alcance de resultados expressivos e especiais como este. “Pra alcançar uma pontuação desta tem que ser feito um trabalho muito minucioso desde a seleção da muda até o plantio, bem como todo o trabalho que é feito na lavoura”, declarou o campeão.

Confira abaixo o quadro de classificação:

Categoria Cereja Descascado

Categoria Natural

1º - Guimarães Agropecuária

1º - Fernando Urban

2º - Eduardo Pinheiro Campos

2º - Eduardo Pinheiro Campos

3º - Rafael Ribeiro Vinhal

3º - João Batista Boaventura (Baltazar Boaventura)

“São cafés excepcionais. Basta analisar as notas do ano passado para este, cresceram todas e isso demonstra que todos estão se dedicando, se aprofundando. Conforme dito pela Marcilésia (QGrader), a escolha é realmente difícil e notamos isso porque a diferença de uma colocação para outra está em décimos. Ficamos muito satisfeitos, porque o cooperado e o seu produto são a razão do nosso negócio. A Expocaccer divulga, vende e vive qualidade, e o esforço do produtor pela qualidade é tudo que a gente quer”, enfatiza Bartholo.

Premiação ampliada

Com o objetivo de valorizar o trabalho conjunto do cooperado e de sua equipe na busca por um café de qualidade, o Concurso de Cafés Campeões da Expocaccer também premiou o colaborador da fazenda responsável pela preparação do lote de café vencedor de cada categoria, criando o Troféu Coffee Maker.

Os vencedores da noite foram Eduardo Vitor de Souza, da Fazenda Lavrinha, na Categoria Cereja Descascado e Fellipe Pacheco, da Fazenda Rio Brilhante, na Categoria Natural.

Parceiros pela qualidade dos cafés

Em clima de celebração entre amigos, a premiação do Concurso de Cafés Campeões da Expocaccer realizou a valorização de seus cooperados, cujo evento contou com parceiros que acreditaram nesta iniciativa e estiveram presentes na celebração. Os patrocinadores foram: Bayer; Atma Transportes e Logística, Mercon, Grupo RP Estruturas Metálicas, Pinhalense, Verde Agritech e EDF&Man.

Como apoiadores da iniciativa, a segunda edição do Concurso contou com Café 3 Corações, que presenteou todos os classificados e vencedores, incluindo os Coffee Makers, com uma máquina de café da marca; Dulcerrado Cafés Especiais do Produtor, TransBrasil, Probat Leogap e La Marzocco.

Leilão dos cafés finalistas: o ponto alto da iniciativa

Também no dia 04 de outubro aconteceu o leilão dos cinco cafés melhores classificados no Concurso. Para preparar os compradores que comparecerem na Expocaccer e apresentar aqueles cafés que se destacaram mais pelos atributos sensoriais, foi realizada uma sessão de cupping no período da manhã.

No período da tarde, reunidos no auditório da Expocaccer, 13 compradores, nacionais e internacionais, deram seus lances para os cafés, cuja média de venda atingiu R$ 2.955,10, sendo o café mais caro arrematado por R$ 4.400,00 (saca de 60 kg).

A trader e idealizadora do Concurso, Sandra Moraes, comemora o sucesso da iniciativa, uma vez que os valores de arremate dos cafés superaram os valores da primeira edição. “O alto nível das amostras inscritas representam todo o potencial dos cooperados da Expocaccer, o comprometimento deles em produzir cafés especiais e nosso trabalho conjunto, orientando, instruindo, provando seus cafés, buscando os melhores mercados para agregação de valor. Este alto nível nos surpreendeu de tal maneira que a Expocaccer adquiriu, a preços maiores do que o do mercado, os demais cafés dos finalistas, além destes cinco primeiros lugares, ou seja, os 15 finalistas de cada categoria também serão beneficiados tendo seus cafés comprados pela cooperativa com preços mais valorizados. Esta é uma forma de agradecer aos cooperados que acreditam em nosso trabalho e reafirmar nossa parceria”, celebra.

Tags:
Fonte: Expocaccer

Nenhum comentário