Café: Bolsa de Nova York tem rally nesta 5ª e sobe mais de 500 pts com suporte do dólar e ajustes

Publicado em 01/11/2018 18:25 e atualizado em 02/11/2018 17:47
334 exibições

LOGO nalogo

Os contratos futuros do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerraram a sessão desta quinta-feira (1º) com alta de mais de 500 pontos. O mercado teve suporte do da desvalorização do dólar ante do real durante e movimentação técnica após as quedas recentes.

O vencimento dezembro/18 encerrou o dia com alta de 520 pontos, a 117,90 cents/lb e o março/19 anotou 121,55 cents/lb com avanço de 510 pontos. Já o contrato para maio/19 registrou 124,20 cents/lb com 520 pontos de ganhos e o julho/19 teve valorização de 535 pontos, a 126,75 cents/lb.

Depois de ficar abaixo do patamar de US$ 1,20 por libra-peso nos últimos dias, o arábica realizou ajustes técnicos durante a sessão. No entanto, a forte desvalorização do dólar ante o real ao longo do dia, acabou contribuindo para o rally nos momentos finais do fechamento.

"Com o real começando a subir de novo, o café reage a isso. Pelo menos por enquanto, parece que essa tendência é o que domina", disse para a Reuters internacional Carlos Mera, analista sênior de commodities do Rabobank. Essa é a segunda sessão seguida de valorização.

O dólar comercial fechou o dia com queda de 0,76%, cotado a R$ 3,6943 na venda, acompanhando o exterior e com otimismo com o cenário político local. Na mínima o dia, a moeda foi a R$ 3,6797. A divisa mais baixa tende a desencorajar as exportações da commodity e dá suporte aos preços.

"Equipe econômica e projetos do governo Bolsonaro continuam sendo o foco do mercado nesse período de transição", disse a Elite Corretora em relatório.

Do lado fundamental, poucas novidades têm influenciado o mercado do arábica, mas operadores ainda acompanham a safra brasileira 2018/19. As lavouras do país estão em plena florada, mas produtores ainda realizam os negócios da safra passada, que terminou de ser colhida nas últimas semanas.

Mercado interno

O mercado brasileiro de café teve menos negócios nos últimos dias com as oscilações externas pouco favorecendo o cenário físico. Nesta sexta-feira (02), é feriado de Finados no Brasil.

"Negócios ainda foram fechados no spot, especialmente na terça e quarta-feiras (23 e 24), mas em volume inferior ao visto na semana anterior", noticiou o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP).

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 485,00 e alta de 1,04%. A maior oscilação no dia ocorreu em Guaxupé (MG) com avanço de 2,59% e saca a R$ 475,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 465,00 e alta de 3,33%. Foi a maior oscilação no dia dentre as praças.

O tipo 6 duro anotou maior valor de negociação em Araguari (MG) (+4,55%) e Franca (SP) (+3,37%), ambas com saca a R$ 460,00. A maior oscilação no dia foi registrada na praça mineira.

Na quarta-feira (31), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 440,42 e queda de 0,42%.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário