Café: Bolsa de Nova York fecha sessão desta 4ª com alta de mais de 300 pts e reverte perdas recentes

Publicado em 14/11/2018 17:46 e atualizado em 15/11/2018 14:25
224 exibições

LOGO nalogo

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerraram a sessão desta quarta-feira (14) com alta de mais de 300 pontos. O mercado externo do grão passou por acomodação técnica no dia depois das quedas recentes, mas também teve suporte do dólar.

O vencimento dezembro/18 encerrou a sessão com alta de 345 pontos, a 112,65 cents/lb, e o março/19 avançou 345 pontos, cotado a 116,20 cents/lb. Já o contrato maio/19 registrou 119,05 cents/lb com 345 pontos de ganhos e o julho/19 teve valorização de 335 pontos, a 121,75 cents/lb.

Após oscilar dos dois lados da tabela, o mercado do arábica na ICE acabou consolidando a alta no fim dos trabalhos com fatores técnicos depois de fechar em forte baixa nas últimas três sessões, o que fez vencimento dezembro/18 ficar abaico do patamar de US$ 1,10 por libra-peso.

Além dos ajustes, as cotações externas da variedade também tiveram suporte importante do câmbio durante o dia. Em movimento corretivo após o forte avanço na véspera, o dólar comercial teve perdas durante o dia, fechando a R$ 3,7822 na venda, com recuo de 1,28%.

"A relação entre o dólar e o real brasileiro continua sendo a força motriz nas negociações de café", disse o analista e vice-presidente e analista da Price Futures Group, Jack Scoville. A moeda estrangeira mais baixa em relação ao real tende a desencorajar as exportações e dá suporte aos preços.

"O nível de 3,83 reais me parece muito exagerado, sobretudo diante da velocidade com que o dólar chegou lá. Tende a pedir uma correção", disse para a agência de notícas Reuters o operador de câmbio da corretora H.Commcor Cleber Alessie Machado.

Operadores no terminal externo também seguem acompanhando as condições da safra do Brasil. "O El Niño permanece com previsão para as áreas de café do Brasil, que poderiam ser afetadas pela seca. O próximo ano será de baixa produção e isso poderia significar mais perdas", disse Scoville.

Mercado interno

O mercado brasileiro segue com baixa liquidez, ainda mais diante do feriado da Proclamação da República nesta quinta-feira (15). "A forte queda internacional pressionou os valores do café arábica nos últimos dias. Assim, segundo pesquisadores do Cepea, o ritmo de negócios continua lento", disse em nota o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP). 

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Poços de Caldas (MG) com saca a R$ 477,00 e alta de 0,85%. A maior oscilação no dia foi registrada em Guaxupé (MG) com avanço de 2,83% e saca a R$ 473,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor em Franca (SP) com saca a R$ 450,00 e alta de 1,12%. Essa foi a maior oscilação dentre as praças no dia.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Patrocínio (MG) com saca a R$ 450,00 e alta de 1,12%. A maior oscilação no dia ocorreu em Guaxupé (MG) com avanço de 2,77% e saca a R$ 445,00.

Na terça-feira (13), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 435,63 e queda de 0,05%.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário