Café: Cotações do arábica encerram sessão desta 3ª feira com queda de mais de 150 pts em NY

Publicado em 20/11/2018 17:47 e atualizado em 21/11/2018 17:36
213 exibições

LOGO nalogo

Os contratos futuros do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerraram a sessão desta terça-feira (20) com queda de mais de 150 pontos. A desvalorização do mercado prevaleceu na sessão acompanhando as oscilações do dólar e oferta, mas os principais vencimentos se mantiveram em cerca de US$ 1,10/lb

O vencimento dezembro/18 encerrou o dia com queda de 170 pontos, a 110,65 cents/lb, e o março/19 recuou 175 pontos, cotado a 114,90 cents/lb. Já o contrato maio/19 registrou 117,75 cents/lb com perdas de 170 pontos e o julho/19 registrou 121,75 cents/lb e 170 de desvalorização.

Sem fundamentos, o mercado do café tem sofrido oscilações mais técnicas e do câmbio nos últimos dias. Segundo agências internacionais, a força do dólar contribuiu para as perdas no café, além de um cenário de oferta abundante, com os estoques monitorados pela ICE em máximas de anos.

Nesta terça, foi feriado facultativo do Dia da Consciência Negra e a Bolsa brasileira não teve pregão. "O câmbio das moedas, especialmente entre o dólar e o real brasileiro, continuam a ser uma força motriz na negociação de café", disse em relatório o analista da Price Futures Group, Jack Scoville.

Segundo o site internacional Barchart, o viés negativo do arábica pode ser limitado no curto prazo com a safra brasileira. "A Somar Meteorologia reportou que a precipitação em Minas Gerais, a maior região de café arábica do Brasil, foi de 15,2 milímetros na semana passada, ou 28% da média histórica", disse.

"As lavouras brasileiras estão em desenvolvimento neste momento, mas os produtores não estão vendendo muito. O El Niño permanece no radar para as áreas de café do Brasil que poderiam ser afetadas pela seca", acrescentou Jack Scoville. Recentemente, agências meteorológicas elevaram as chances do fenômeno.

Mercado interno

O mercado brasileiro segue com baixa liquidez. Nesta terça-feira (20), é feriado facultativo do Dia da Consciência Negra e algumas praças ficaram fechadas. Segundo o Escritório Carvalhaes, na semana passada, as ofertas haviam ficado mais baixas e dificultaram bastante o fechamento de negócios.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Guaxupé (MG) com saca a R$ 490,00 e alta de 3,59%. Foi a maior oscilação no dia dentre as praças.

O tipo 4/5 registrou maior valor em Franca (SP) com saca a R$ 450,00 - estável. A maior oscilação ocorreu em Poços de Caldas (MG) com queda de 0,68% e saca a R$ 437,00.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação no Oeste da Bahia (AIBA) com saca a R$ 445,50 e alta de 5,44%. Foi a maior oscilação no dia dentre as praças.

Na segunda-feira (19), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 436,39 e queda de 1,09%.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Lucia Schiavon Bueno Brandão - MG

    Com esse preço, e a alta do adubo e mão de obra, as nossas lavouras aqui do sul de MINAS, estão sendo abandonadas ,pq não cobrem os custos. O grão de ouro que foi orgulho do país ,só será produzido nos terrenos favoráveis a mecanização. E nossas montanhas serão criatório de onças.

    1
    • LUCIA SCHIAVONBUENO BRANDãO - MG

      este comentário é referente ao preço do café.

      0
    • VINICIUS CAETANO MARTINCURITIBA - PR

      Que tal aproveitar a crise e tentar aprender alguma coisa sobre agrofloresta e agricultura sintropíca?!!!

      0