Café: Bolsa de Nova York recua mais de 100 pts nesta 4ª feira com câmbio e informações do Brasil

Publicado em 21/11/2018 17:43
233 exibições

LOGO nalogo

Os futuros do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerraram a sessão desta quarta-feira (21) com queda de mais de 100 pontos. O mercado externo do grão chegou a buscar acomodação em parte do dia, mas acabou estendendo perdas da véspera com câmbio e dados da oferta.

O vencimento dezembro/18 encerrou o dia com baixa de 35 pontos, a 110,30 cents/lb, e o março/19 recuou 110 pontos, cotado a 113,80 cents/lb. Já o contrato maio/19 registrou 116,70 cents/lb com perdas de 105 pontos e o julho/19 registrou 119,40 cents/lb e 100 pontos de desvalorização.

O viés seguiu baixista no arábica com o mercado atento às flutuações do dólar que, às 16h59, subia 0,66%, cotado a R$ 3,789 na venda, em movimento de ajuste. A moeda estrangeira mais alta ante o real tende a encorajar as exportações da commodity, mas pesa sobre os preços.

"As tensões se elevam com a recente realização de lucros, principalmente de empresas de tecnologia americanas e com a forte derrocada do petróleo", disse a gestora Infinity em relatório. As informações são da Reuters internacional.

"As relações das moedas, especialmente entre o dólar e o real brasileiro, continuam a ser uma força motriz na negociação de café, e o dólar estava alto", disse em relatório o analista e vice-presidente da Price Futures Group, Jack Scoville. Essa é a segunda queda consecutiva no mercado.

A oferta global de café e informações sobre o clima nas áreas produtoras brasileiras repercutiram no mercado durante o dia. "O clima no Brasil parece bom agora, com algumas precipitações e chuvas na previsão para esta semana", disse Scoville. A safra 2019/20 está em desenvolvimento.

Mercado interno

As transações no país seguem lentas com as oscilações externas e os recentes feriados de Finados e da Consciência Negra, segundo noticiou o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP). "Após ter registrado maior liquidez em outubro, as negociações envolvendo os cafés arábica e robusta ocorrem em menor ritmo neste mês", disse o órgão.

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Guaxupé (MG) com saca a R$ 471,00 e queda de 3,88%. Foi a maior oscilação no dia dentre as praças.

O tipo 4/5 registrou maior valor em Franca (SP) com saca a R$ 450,00 - estável. A oscilação mais expressiva ocorreu em Poços de Caldas (MG) com alta de 0,46% e saca a R$ 439,00.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 445,00 – estável. A maior oscilação no dia ocorreu no Oeste da Bahia com saca a R$ 440,00 e queda de 1,23%.

Na terça-feira (20), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 440,47 e alta de 0,93%.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Ivanir Matos Espera Feliz - MG

    Adubos custando mais de R$ 100,00 o saco??!! onde vamos parar com essa preço de café??!!! se formos fazer três adubações o dinheiro volta quase todo para a lavoura novamente... só Deus para ter misericórdia.

    0
    • LUCIA SCHIAVONBUENO BRANDãO - MG

      O adubo e mão de obra subiram 50% mas e o café baixou 40 %...essas pesquisas que calculam a próxima safra só servem para dar prejuízo ao produtor, .. no ano que o produtor pode ganhar um pouco com a produção, vem os aproveitadores e jogam o preço para baixo.

      0