Café: Cotações do arábica encerram sessão desta 4ª feira com leve alta na Bolsa de Nova York

Publicado em 09/01/2019 17:33
276 exibições

LOGO nalogo

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) encerraram a sessão desta quarta-feira (09) com leve alta. O mercado do grão estendeu ganhos diante de preocupações com o Brasil e suporte do câmbio e fatores técnicos.

O vencimento março/19 fechou o dia com alta de 25 pontos, a 105,30 cents/lb e o maio/19 teve avanço de 40 pontos, a 108,50 cents/lb. O julho/19 registrou 111,40 cents/lb com valorização de 45 pontos e o setembro/19 anotou 114,30 cents/lb e 55 de ganhos.

O mercado externo do arábica chegou a avançar mais forte durante o dia acompanhando as oscilações do dólar e o Brasil. No entanto, os ganhos foram diminuindo ao longo do dia. Ainda assim, a valorização prevaleceu e o vencimento referência fechou acima de US$ 1,05/lb.

"O café arábica (março/19) subiu para uma nova alta de um mês pela manhã com preocupações do clima no Brasil. A Somar Meteorologia prevê altas temperaturas e poucas chances de chuvas até o final do mês em Minas Gerais, maior região produtora de arábica", disse o site Barchart.

O dólar comercial encerrou a sessão desta quarta-feira (09) com queda de 0,75%, cotado a R$ 3,6878 na venda, acompanhando o otimismo com as negociações comerciais entre China e Estados Unidos, além das expectativas de anúncio da reforma da Previdência pelo governo Bolsonaro.

"O que o governo tem apresentado é positivo, mas agora precisamos de ação", disse para a agência de notícias Reuters a estrategista de câmbio do banco Ourinvest Fernanda Consorteio.

O Brasil é o maior produtor e exportador de café do mundo. As oscilações da moeda estrangeira impactam diretamente nas exportações da commodity. A divisa mais baixa ante o real tende a desencorajar os embarques.

Mercado interno

O mercado brasileiro de café segue com poucos negócios. "Os preços internos dos cafés arábica e robusta recuaram fortemente em dezembro e iniciam janeiro em queda, influenciados pela baixa das cotações externas de ambas as variedades", disse o Cepea  (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP).

O café tipo cereja descascado registrou maior valor de negociação em Espírito Santo do Pinhal (SP) com saca a R$ 440,00 - estável. A maior oscilação foi registrada em Guaxupé (MG) com queda de 2,01% e saca a R$ 438,00.

O tipo 4/5 registrou maior valor de negociação em Franca (SP) com saca a R$ 440,00 e alta de 3,53%. Foi a maior oscilação no dia dentre as praças.

O tipo 6 duro registrou maior valor de negociação em Vitória (ES) com saca a R$ 442,00 e estabilidade. A maior oscilação ocorreu em Guaxupé (MG) com baixa de 2,38% e saca a R$ 410,00.

Na terça-feira (08), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 411,77 e avanço de 1,51%.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário