Café arábica recua cerca de 100 pts nesta 4ª feira na Bolsa de NY com pressão do dólar e ajustes

Publicado em 13/02/2019 11:51 e atualizado em 13/02/2019 17:12
187 exibições

LOGO nalogo

Os futuros do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) operam com queda de cerca de 100 pontos no fim da manhã desta quarta-feira (13). O mercado externo do grão busca acomodação após registrar leve alta na véspera e seguem o câmbio.

Às 11h50 (horário de Brasília), o vencimento março/19 operava com queda de 90 pontos, a 99,55 cents/lb. Já o maio/19 registrava recuo de 70 pontos, a 102,85 cents/lb e o julho/19 anotava 105,60 cents/lb com desvalorização de 65 pontos.

O mercado do arábica encerrou a sessão anterior com leve alta em acomodação após quedas seguidas nos últimos dias e acompanhando o dólar. Nesta quinta-feira, no entanto, baixas passaram a ser vistas e o vencimento referência caiu abaixo de US$ 1/lb.

Além de movimentação técnica baixista na sessão, as cotações seguem repercutindo o câmbio. Às 11h47, o dólar comercial operava com alta de 0,40%, cotado a R$ 3,729 na venda, em dia de correção. A divisa impacta diretamente nas exportações.

O Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil) divulgou na terça-feira (12) que os embarques de café do Brasil em janeiro totalizaram 3,28 milhões de sacas. Volume 20,8% superior ao mesmo período de 2018. A receita cambial chegou a US$ 439 milhões.

"As exportações de café do Brasil seguem em um ritmo intenso. Registramos um recorde histórico para o mês de janeiro, confirmando as estimativas. Esse resultado é reflexo de uma boa safra e da qualidade e competência da cadeia produtiva brasileira", disse Nelson Carvalhaes, presidente do Cecafé.

No Brasil, no último fechamento, o tipo 6 duro era negociado a R$ 410,00 a saca de 60 kg em Guaxupé (MG), em Espírito Santo do Pinhal (SP), a saca do tipo estava em R$ 420,00 e em Poços de Caldas (MG) estavam valendo R$ 395,00.

» Clique e veja as cotações completas do café

Por Jhonatas Simião
Fonte Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Carlos Rodrigues -

    Produtores arruinados ..exportações em alta...melhor que no cinema...

    0