Melhoramento genético e novas variedades garantem sobrevivência do café

Publicado em 18/03/2019 14:30
126 exibições

Acauã é o nome de um pássaro robusto, com garras pretas, semelhante aos gaviões e comum no sertão nordestino. Foi sua resistência à seca que inspirou o batismo de uma nova variedade de café cujos testes começaram no sul de Minas Gerais em 1982 e que só chega ao mercado nesta terça (19), em edição limitada empacotada como Matiello, pela Orfeu.

São grãos que homenageiam um dos maiores especialistas em genética do café do Brasil, José Braz Matiello, 75, e resultam em uma bebida encorpada, com presença de acidez, doçura e notas de baunilha, caramelo e cacau.

Leia a notícia na íntegra no site Folha de S. Paulo

Tags:
Fonte: Folha de S. Paulo

Nenhum comentário