CNC: Dólar fraco e compras de oportunidade sustentam preço do café

Publicado em 05/04/2019 14:41
110 exibições
Fraqueza da moeda dos EUA permitiu a recuperação das commodities, mas não o suficiente para gerar altas relevantes

Os contratos futuros do café permaneceram com pouca alteração no balanço da semana, à medida que a perda de força do dólar e compras especulativas e de oportunidades sustentaram as cotações em meio a um cenário de bom abastecimento.

A fraqueza da moeda norte-americana em relação ao real permitiu a recuperação das commodities, mas não de maneira suficiente para gerar impacto positivo relevante. A divisa dos EUA recuou 1,5% na semana, encerrando a quinta-feira a R$ 3,8575.

Na Bolsa de Nova York, o vencimento maio do contrato C fechou o pregão de ontem a US$ 0,953 por libra-peso, com leve avanço de 80 pontos no acumulado da semana. Na ICE Futures Europe, o vencimento maio do café robusta caiu US$ 8, negociado a US$ 1.448 por tonelada.

Em relação ao clima, a Somar Meteorologia informa que deve haver muita chuva no sábado no Estado de São Paulo devido à aproximação de uma frente fria. O serviço também avisa que ocorrerão pancadas de chuva em Minas Gerais e no oeste do Rio de Janeiro. Apenas uma pequena região entre o sul do Espírito Santo e o norte fluminense ficará com tempo firme e ensolarado.

No Brasil, o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) alerta que a safra 2019 deve chegar mais cedo ao mercado, com os trabalhos de colheita já ganhando ritmo no final deste mês na maior parte do cinturão produtor. "Esse adiantamento se deve, sobretudo, às floradas precoces observadas em agosto de 2018 e ao clima mais quente no início de 2019, que acelerou o desenvolvimento e o amadurecimento dos grãos", relata.

O Cepea anota que, no tocante aos preços, depois dos avanços do dólar e dos valores externos do café arábica no início da semana passada, alguns negócios foram fechados no spot e que, com a aproximação da safra, a liquidez deve aumentar nos próximos dias, haja vista a necessidade de caixa dos produtores e de escoamento do café remanescente para armazenamento do novo.

Os indicadores calculados pela instituição para as variedades arábica e conilon foram cotados a R$ 392,56/saca e a R$ 290,79/saca, acumulando desvalorizações na semana de 0,1% e 3,9%, respectivamente.

Tags:
Fonte: CNC

Nenhum comentário