Procafé: Roçacarpa ainda é útil, em especial na trilhação de cafeeiros novos

Publicado em 12/04/2019 16:06
298 exibições

O equipamento tratorizado conhecido como roçacarpa, muito usado no passado na capina em cafezais, ainda tem sido muito útil na capina da linha de cafeeiros jovens, nos 2 primeiros anos de formação da lavoura.

O controle do mato em cafezais é feito para minimizar a concorrência que as ervas daninhas estabelecem com os cafeeiros, competindo pela água, nutrientes e luz.  Esse controle pode ser feito por processos manuais, mecânicos ou químicos, existindo ainda, em mínima escala, sistemas de controle com descargas elétricas e com vapor,  além de uso de animais.

Nas lavouras de café no passado muito se usava do controle do mato de forma manual, com enxada. Depois, com a expansão da cafeicultura, em áreas mecanizáveis, passou-se a utilizar, em maior escala, equipamentos tratorizados na capina. Havia opções de uso de grades, cultivadores, enxada-rotativa, vibro- carpa e roça-carpa, além da roçadeira e, mais recentemente, foi introduzida a trincha.. As grades normais, pesadas, o cultivador de enxadas, a enxada-rotativa e a vibro-carpa foram abandonados, por desagregar demais o solo e cortar raízes do cafeeiro, no caso da grade e da enxada-rotativa, e por funcionarem bem somente com mato pequeno, para os casos dos cultivadores e da vibro-carpa.

Na evolução dos sistemas de controle do mato em cafezais, considerando a maior facilidade e menor custo, houve concentração e  uso generalizado do controle químico, com herbicidas, isoladamente ou em combinação com roçadas (roçadeira e trincha).

Ultimamente, em função do aparecimento de ervas resistentes a alguns herbicidas, além de haver necessidade de introduzir novos produtos, tornou-se preciso retornar ao uso de métodos mecânicos para contornar o problema.

O equipamento conhecido por roça-carpa ou ainda como capinadeira-roçadeira, acoplado ao trator e acionado pela sua TDF, foi bastante usado nas décadas de 70 a 90, e agora até saiu de fabricação, existindo, atualmente, exemplares usados, os quais vêm sendo novamente utilizados. Uma situação em que se observa sua boa utilidade é na trilhação de cafeeiros em formação, ou seja, na capina junto á linha, em substituição ou para facilitar a trilhação com enxada.

A roçacarpa pode ser central ou lateral, existindo a possibilidade de ajuste do mesmo equipamento pra operar das 2 formas. Ela possui um conjunto de enxadas, as quais trabalham horizontalmente, ou seja, podendo cortar as ervas pelas raízes, sem revolver demasiadamente ou pulverizar o solo. Existem modelos mais simples, com 4 enxadas e modelos mais novos, com 6 enxadas estes possuindo um tipo de contra-enxada, que serve para tirar o mato e resíduos de terra que poderiam ficar aderidos às enxadas. As duas marcas encontradas em modelos usados, no mercado, forma da Kamaq e da Jabuti, podendo existir outros, que não conseguimos identificar.

O equipamento capinador, aqui descrito,  além de cortar o mato pelas suas raízes,  faz um acerto do terreno, comumente deixado irregular no pós-plantio. A faixa capinada fica com uma largura de cerca de 0,8 a 1,0 m.

Procafé

Procafé

 

Procafé

Procafé

Procafé

Tags:
Fonte: Procafé

Nenhum comentário