Ministra participa da abertura da colheita de café no Espírito Santo e destaca a presença do produto no Japão

Publicado em 24/05/2019 17:08
150 exibições
Papel da assistência técnica e dos agricultores para a produção local também foi ressaltada por Teresa Cristina

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) participou nesta sexta-feira (24) do início da colheita de café no Espírito Santo. Ela falou sobre a presença do produto brasileiro entre os consumidores do Japão, país que visitou nos últimos dias em missão oficial.

“Eu tive a grata satisfação de ver que o café, inclusive o do Espírito Santo, que nós experimentamos lá, é um produto que tem acesso enorme ao mercado japonês. Mas a gente pode crescer mais”, disse a ministra, no município de Águia Branca.

A  ministra disse estar buscando retomar uma maior parceria com o país. “Eles nos prometeram vir aqui. O ministro da agricultura virá aqui em agosto deste ano e aí nós vamos ver, retomar os assuntos de carnes, frutas, lácteos, café”.

No continente asiático, o Japão é o principal importador da região, tendo registrado crescimento expressivo de 37,04% na compra dos cafés do Brasil, se comparado com o mesmo quadrimestre do ano anterior.

No discurso que fez a produtores, Tereza Cristina comentou sobre a promoção do produto feita em uma cafeteria em Tóquio, na viagem. “Quero parabenizar a todos os produtores daqui. Quando cheguei no Japão, eu fiz um evento e vocês não imaginam o que tinha lá de japoneses que importam o café, que conhecem aqui o Espírito Santo, que conhece o café de vocês, conhece o bom café, o café gourmet”.

Mercado

A ministra comentou também sobre o comportamento dos preços no mercado. “Nós vivemos num mercado globalizado e quando a gente tem excesso de produção acontece isso, baixa o preço. Nós temos um problema a corrigir e vamos juntos achar uma solução para os produtores brasileiros, para que a gente ache um caminho e que todos possam continuar morando no campo que é isso que a gente quer", disse.

A ministra lembrou que a bancada do Espírito Santo esteve no ministério conversando sobre o preço mínimo do produto. "Não é uma coisa fácil mexer, quando o preço está vigente. Há regras, leis, mas nós achamos que é procedente o pedido, é justo e nós estamos fazendo cálculos, novas fórmulas na Conab para ter um preço mínimo de referência e ver se a gente consegue mudar um pouco a situação e a cafeicultura brasileira vem vivendo, não só aqui no Espírito Santo, mas no Brasil todo”, afirmou.

O Espírito Santo é o 2º maior produtor brasileiro de café, com produção de arábica e conilon. É responsável por 22% da produção do país, em 435 mil hectares. A atividade é responsável por 35% do Produto Interno Bruto (PIB) Agrícola capixaba.

Plano Safra

Tereza Cristina destacou a importância da tecnologia desenvolvida pelo Incaper (Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural), que organizou o evento, para a cultura cafeeira no estado e para a agricultura familiar.

“Vocês podem ter certeza de que hoje o nosso foco principal no Ministério da Agricultura tem sido a agricultura familiar. Esse é o grande desafio, do presidente Bolsonaro e de todos aqueles que estão no ministério, arrumar recurso para que a assistência técnica chegue até vocês. Mas não a assistência técnica de preencher papel, de formulário de pedir dinheiro no banco. Eu vou arrumar esses recursos e começar a ter aquela assistência técnica que o pequeno e o médio produtor tanto precisam”.

A ministra também comentou sobre o Plano Safra, que deve ser anunciado no dia 12 do próximo mês. "A nossa agricultura cresceu muito e o dinheiro para atender a toda essa gama de produtores rurais brasileiros é pequeno. Hoje, o dinheiro oficial cobre praticamente um terço da nossa agricultura. Mas, conversando muito com a equipe econômica, nós temos hoje pelo menos o que tivemos no ano passado. E ainda vamos perseguir outras ferramentas de crédito para aumentar esse cobertor e ele não ficar tão apertado”, disse.

A prioridade do Plano Safra, destacou, é para os pequenos. “Vocês não terão dificuldade de crédito, os pequenos produtores serão contemplados. No seguro rural, nós também conseguimos um ganho, aumentar a dimensão. É isso que o Ministério da Agricultura vem estudando e trabalhando firme em cima de melhorar o seguro rural. Estivemos com o presidente Jair Bolsonaro, com o ministro Paulo Guedes e com toda a equipe econômica e nós conseguimos R$ 1 bilhão de subvenção para o seguro, o que já melhora”.

Dia Nacional do Café

Nesta sexta-feira (24) é comemorado o Dia Nacional do Café. O Brasil é o maior produtor e exportador de café e segundo maior consumidor da bebida no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. O consumo no país é calculado em 21 milhões de sacas anuais, número que representa em torno de 13% do que é bebido de café no planeta

Neste ano, a previsão é que o Brasil registre uma safra de 50,92 milhões de sacas de café beneficiado, somando-se as espécies arábica e conilon, segundo estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). No ano passado, a safra registrou 61,7 milhões de sacas beneficiadas. A área total cultivada no país com as duas espécies totaliza 2,16 milhões de hectares.

Tags:
Fonte: MAPA

Nenhum comentário