Café tem dia de estabilidade em Londres, Nova York e Brasil

Publicado em 25/01/2021 16:44 409 exibições
Operadores ainda absorvem recuperação de estoques monitorados e acompanham condições do tempo nas lavouras brasileiras

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica encerrou o primeiro pregão da semana com desvalorização para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Preços seguem pressionados pelos estoques em recuperação e operadores ainda observam as condições climáticas no Brasil. 

Março/21 teve queda de 80 pontos, valendo 123,25 cents/lbp, maio/21 registrou baixa de 80 pontos, negociado por 125,40 cents/lbp, julho/21 teve queda de 75 pontos, negociado por 127,35 cents/lbp e setembro/21 teve baixa de 75 pontos, valendo 129,15 cents/lbp. 

De acordo com análise do site internacional Barchart, o mercado futuro do café arábica ainda é pressionado por uma recuperação dos estoques certificados na ICE. "Os preços do café estão mais fracos e registraram baixa de após uma recuperação nos estoques de café da ICE", destacou a publicação. 

Os estoques certificados na ICE subiram para 1,571 milhões de sacas, dando suporte na recuperação da baixa mais expressiva dos últimos 20 anos, divulgada em outubro do ano passado. 

 

Produção de café em Lambari/MG - Envio de Janaína Magalhães Produção de café em Lambari/MG - Envio de Janaína Magalhães Produção de café em Lambari/MG - Envio de Janaína Magalhães
Safra 21 de arábica em desenvolvimento em Lambari/MG
Foto: Janaína Magalhães

 

Na Bolsa de Londres, o café tipo conilon encerrou o pregão com estabilidade. Março/21 teve queda de US$ 1 por tonelada, valendo US$ 1309, maio/21 registrou baixa de US$ 4 por tonelada, valendo US$ 1318, julho/21 teve baixa de US$ 6 por tonelada, valendo US$ 1332 e setembro/21 registrou queda de US$ 9 por tonelada, valendo US$ 1348.

Falando nas condições do tempo para o café, as previsões mais recentes do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), indicam mais uma semana de tempo estável em grande parte de Minas Gerais, maior área produtora de café. Operadores também seguem acompanhando as condições das lavouras brasileiras, que se recuperam do maior déficit hídrico dos últimos anos registrado no ano passado. 

No Brasil, a segunda-feira foi de estabilidade nas principais praças produtoras do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida registrou valorização de 2,31% em Patrocínio/MG, valendo R$ 665,00 e Poços de Caldas/MG teve alta de 0,76%, negociado por R$ 665,00. Guaxupé/MG manteve a estabilidade por R$ 682,00, Araguarí/MG manteve o valor de R$ 680,00, Varginha/MG manteve o valor de R$ 680,00 e Campos Gerais/MG finalizou o dia valendo R$ 687,00.

O tipo cereja descascado registrou alta de 2,14% em Patrocínio/MG, valendo R$ 715,00 e Poços de Caldas/MG registrou alta de 0,69%, negociado por R$ 725,00. Guaxupé/MG manteve o valor de R$ 725,00, Varginha/MG manteve a negociação por R$ 720,00 e Campos Gerais/MG estabeleceu o preço por R$ 737,00.

>>> Veja mais cotações aqui

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário