Café: Oferta restrita segue impulsionando mercado e NY, Londres e BR têm mais um dia de alta

Publicado em 25/02/2021 17:15 e atualizado em 25/02/2021 18:12 607 exibições
Arábica subiu mais de 200 pontos, enquanto conilon registrou valorização acima de US$ 10 por tonelada

LOGO nalogo

A quinta-feira (25) chega ao fim com mais uma sessão de valorização para o café no mercado futuro. Na Bolsa de Nova York (ICE Future US) os principais contratos do arábica registraram altas acima de 200 pontos, enquanto o conilon teve alta acima de US$ 10 por tonelada. 

Para o café arábica, o contrato com vencimento em maio/21 registrou alta de 280 pontos, valendo 140,05 cents/lbp, julho/21 subiu 280 pontos, negociado por 141,85 cents/lbp, setembro/21 registrou valorização de 275 pontos, negociado por 143,50 cents/lbp e dezembro/21 teve alta de 265 pontos, negociado por 144,90 cents/lbp. 

Já o café conilon, os principaisd contratos encerraram com altas de US$ 13 por tonelada. Maio/21 encerrou valendo US$ 1476, julho/21 negociado por US$ 1495 e setembro/21 encerrou valendo US$ 1510.

"Os preços do café subiram acentuadamente nas últimas duas semanas, uma vez que a perspectiva de uma produção menor de café no Brasil gerou compra de café por fundos", destacou a análise do site internacional Barchart. 

A análise destacou mais uma vez que o Rabobank reduziu na terça-feira sua estimativa de produção de café arábica no Brasil 2021/22 para 36 milhões de sacas, de uma previsão de dezembro de 37,2 milhões de sacas por causa da seca no Brasil. O Rabobank também projeta um déficit global de café em 2021/22 de -2,6 milhões de sacas de um excedente de 10 milhões de sacas em 2020/21.

Os preços do café também estão recebendo um impulso com o otimismo de que a demanda de café dos EUA vai melhorar, uma vez que o alívio da pandemia de Covid nos EUA permite que mais restaurantes e cafeterias reabram. As novas infecções diárias por Covid nos Estados Unidos na segunda-feira caíram para um mínimo de 4 meses de 54.612.

Café colheita grãos de café
Semana marcada por altas expressivas no mercado furuto e no mercado físico 

No Brasil, o mercado físico acompanhou o exterior e encerrou com valorização nas principais praças produtoras do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 3,09% em Poços de Caldas/MG, valendo R$ 735,00, Guaxupé/MG teve alta de 2,66%, valendo R$ 772,00, Patrocínio/MG registrou valorização de 1,41%, negociado por R$ 720,00, Campos Gerais/MG teve valorização de 2,94%, valendo R$ 770,00 e Franca/SP encerrou com valorização de 2,63%¨, valendo R$ 780,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 2,52% em Guaxupé/MG, valendo R$ 815,00, Poços de Caldas/MG registrou valorização de 2,85%, negociado por R$ 795,00, Patrocínio/MG registrou alta de 1,32%, valendo R$ 770,00, Varginha/MG registrou valorização de 1,25%, valendo R$ 810,00 e Campos Gerais/MG registrou valorização de 2,72%, negociado por R$ 830,00.

>>> Veja mais cotações aqui

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário