Café: Após dia de volatilidade, arábica encerra 6ª com baixas expressivas

Publicado em 16/04/2021 18:35 e atualizado em 16/04/2021 19:08 446 exibições
Analista aponta grande correção nos preços nas baixas

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica encerrou as cotações desta sexta-feira (16) com quedas expressivas para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). As cotações operaram a maior parte do dia com variações técnicas, mas as baixas se intensificaram na reta final do pregão. 

Maio/21 teve queda de 355 pontos, negociado por 129,15 cents/lbp, julho/21 teve queda de 350 pontos, valendo 131,20 cents/lbp, setembro/21 registrou queda de 340 pontos, valendo 133,15 cents/lbp e dezembro/21 teve baixa de 340 pontos, valendo 135,55 cents/lbp. 

Segundo Fernando Maximiliano, analista de mercado da Stonex, o dia foi marcado por uma grande correção nos preços, considerando que as cotações avançaram nas últimas semanas. "Hoje foi um movimento de correção, a gente viu os preços de café ganhando bastante força nos últimos dias e hoje nós observamos uma correção. Mas de forma geral, a perspectiva é positiva porque naturalmente nós estamos entrando em uma oferta restrita do Brasil e isso vai refletir na oferta e demanda", comentou em entrevista ao Notícias Agrícolas. 

Leia Mais:

+ Stonex: Apoiado no dólar, mercado físico de café arábica avançou 17% no último trimestre; NY recuou 4% no mesmo período

Já o site internacional Barchart, destacou que os preços do café continuam sofrendo pressão de queda devido à preocupação de que um ressurgimento de infecções por Covid possa levar a restrições mais rígidas que manterão restaurantes e cafeterias fechados por mais tempo.

"A média de 7 dias de novas infecções por Covid nos EUA subiu para 71.343 na terça-feira, o máximo em 7 semanas.A Alemanha relatou 31.117 novas infecções por Covid na quinta-feira, uma alta de 3 meses, e a taxa de ocupação em unidades de terapia intensiva em hospitais alemães subiu para 88% na quarta-feira, a maior em mais de um ano", destacou a publicação. Além disso, a França recentemente estendeu um bloqueio nacional por quatro semanas para conter o recente aumento nas infecções por Covid.

No Brasil, o mercado físico acompanhou o exterior e também encerrou a semana com desvalorização nas principais praças do produtoras do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve queda de 2,4% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 758,00, Poços de Caldas/MG registrou queda de 0,41%, valendo R$ 720,00, Patrocínio/MG teve baixa de 2,74%, negociado por R$ 710,00, Campos Gerais/MG teve baixa de 2,93%, negociado por R$ 762,00, Varginha/MG recuou 0,65%, negociado por R$ 770,00 e Campos Gerais/MG teve queda de 2,93%, estabelecendo os preços por R$ 762,00.

O tipo cereja descascado teve baixa de 2,44% em Guaxupé/MG, valendo R$ 800,00, Patrocínio/MG teve queda de 2,63%, negociado por R$ 740,00, Varginha/Mg registrou baixa de 1,23%, valendo R$ 800,00, Campos Gerais/MG registrou baixa de 2,72%, negociado por R$ 822,00 e Poços de Caldas/MG encerrou com baixa de 0,39%, valendo R$ 765,00.

>>> Veja mais cotações aqui

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário