Apoiado no baixo volume de chuva, café arábica tem mais um dia de valorização em NY

Publicado em 20/04/2021 19:53 364 exibições
Conilon tem suporte em uma menor oferta do Vietnã e também encerra com altas

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica encerrou a sessão desta terça-feira (20) com valorização para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). 

Maio/21 tinha alta de 260 pontos, negociado por 132,45 cents/lbp, julho/21 registrou valorização de 255 pontos, negociado por 134,45 cents/lbp, setembro/21 teve alta de 255 pontos, negociado por 136,35 cents/lbp e dezembro/21 também encerrou com alta de 255 pontos, valendo 138,80 cents/lbp. 

A contínua seca no Brasil pode reduzir a produtividade do café e é favorável aos preços. "A Somar Meteorologia informou na segunda-feira que as chuvas da semana passada em Minas Gerais, a maior região produtora de arábica do Brasil, mediram 6,1 mm, ou apenas 36% da média histórica", destacou análise do site internacional Barchart. 

Os preços do café também foram apoiados pelo relatório da última sexta-feira da Green Coffee Association, mostrando que os estoques de café verde dos Estados Unidos caíram -1,9%. Ainda de acordo com a análise internacional, os preços do café só não avançam mais neste momento porque a incerteza sobre o consumo em importantes polos consumidores ainda gera incerteza no setor. 

"Há preocupação de que um ressurgimento de infecções por Covid possa levar a restrições mais rígidas que manterão restaurantes e cafeterias fechados por mais tempo", voltou a destacar a análise. 

Em Londres, o café tipo conilon também teve um pregão de valorização. Maio/21 teve alta de US$ 12 por tonelada, valendo US$ 1369, julho/21 teve alta de US$ 13 por tonelada, negociado por US$ 1398, setembro/21 teve alta de US$ 12 por tonelada, negociado por US$ 1414 e novembro/21 encerrou com alta de US$ 11 por tonelada, valendo US$ 1430.

Um fator positivo para o café robusta são os menores fornecimentos do Vietnã, o maior produtor mundial de grãos de conilon Dados da última segunda-feira do Escritório de Estatísticas Gerais do Vietnã mostraram que as exportações de café do Vietnã de janeiro a março caíram -17%,  para 428.000 toneladas.

No Brasil, o mercado físico acompanhou o exterior e também teve um dia de valorização nas principais praças produtoras do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 0,66% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 768,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 0,69%, valendo R$ 730,00, Patrocínio/MG teve valorização de 0,70%, negociado por R$ 715,00, Varginha/MG teve alta de 1,17%, negociado por R$ 777,00, Campos Gerais/MG registrou valorização de 1,31%, valendo R$ 772,00 e Franca/SP teve alta de 2,67%, estabelecendo os preços por R$ 770,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 0,62% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 810,00, Poços de Caldas/MG registrou valorização de 0,65%, negociado por R$ 775,00, Patrocínio/MG teve alta de 0,68%, negociado por R$ 745,00, Varginha/MG teve alta de 1,27%, valendo R$ 800,00 e Campos Gerais/MG teve alta de 1,22%, valendo R$ 832,00.

>>> Veja mais cotações aqui

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário