OIC atualiza dados da oferta global e café tem mais um dia de forte alta em NY

Publicado em 06/05/2021 18:27 1081 exibições
Além de queda na oferta global, problemas na Colômbia ainda preocupam

LOGO nalogo

A quinta-feira foi mais um dia de valorização para os preços no mercado de café. Problemas na Colômbia, menor oferta do Brasil e câmbio deram suporte para mais um pregão de expressiva valorização.Os preços do café também têm suporte da perspectiva de aumento da demanda, já que um ritmo mais rápido de vacinação da Covid permite que mais restaurantes e cafeterias reabram em todo o mundo.

Na Bolsa de Nova York (ICE Future US), o contrato de café arábica com vencimento em julho/21 tinha alta de 445 pontos, negociado por 154,30 cents/lbp, setembro/21 teve valorização de 445 pontos, negociado por 156,20 cents/lbp, dezembro/21 teve alta de 440 pontos, valendo 158,55 cents/lbp e março/22 teve alta de 440 pontos, negociado por 160,60 cents/lbp. 

Em Londres, o café tipo conilon acompanhou e também encerrou no positivo. Julho/21 teve alta de US$ 9 por tonelada, valendo US$ 1547, setembro/21 teve valorização de US$ 10 por tonelada, negociado por US$ 1569, novembro/21 teve alta de US$ 9 por tonelada, valendo US$ 1585 e janeiro/22 teve valorização de US$ 8 por tonelada, negociado por US$ 1599.

De acordo com análise do site internacional Barchart, além dos fatores que vêm influenciando o mercado desde quarta-feira (5), nesta quinta, a Organização Internacional do Café (OIC) reduziu na quinta-feira sua estimativa de produção global de café de 2020/21 para 169,633 milhões de sacas de uma estimativa anterior de 171,896 milhões de sacas e cortou sua estimativa de excedente global de café em 2020/21 para 3,286 milhões de sacas de uma previsão anterior de +5,258 milhões de sacas.

Arábica e conilon: Analista destaca que mercado deve seguir firme, podendo subir mais com problemas no Brasil e na Colômbia

No Brasil, o mercado físicos acompanhou o exterior e encerrou com valorização em algumas das principais praças produtoras do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 1,78% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 857,00, Patrocínio/MG teve alta de 0,60%, negociado por R$ 840,00, Varginha/MG teve valorização de 1,18%, valendo R$ 857,00, Franca/SP teve alta de 1,19%, valendo R$ 850,00. Em Poços de Caldas/MG houve recuo de 0,61%, estabelecendo os preços por R$ 810,00 e Araguarí/MG manteve a estabilidade por R$ 830,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 1,69% em Guaxupé/MG, valendo R$ 900,00, Patrocínio/MG encerrou com alta de 0,58%, valendo R$ 870,00, Varginha/MG teve valorização de 1,69%, negociado por R$ 900,00 e Poços de Caldas/MG teve recuo de 0,58%, valendo R$ 855,00.

>>> Veja mais cotações aqui

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário