Café: Mercado futuro abre com quedas técnicas após valorização expressiva

Publicado em 19/05/2021 09:07

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica abriu o pregão desta quarta-feira (19) com baixas técnicas para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). 

Por volta das 09h03 (horário de Brasília), julho/21 tinha queda de 80 pontos, negociado por 152 cents/lbp, setembro/21 recuava 80 pontos, negociado por 153,95 cents/lbp, dezembro/21 tinha baixa de 70 pontos, valendo 156,65 cents/lbp e março/22 tinha baixa de 80 pontos, valendo 158,75 cents/lbp. 

Na Bolsa de Londres, o café tipo conilon também abriu com desvalorização. Julho/21 tinha queda de US$ 20 por tonelada, valendo US$ 1495, setembro/21 tinha baixa de US$ 18 por tonelada, valendo US$ 1521, novembro/21 tinha queda de US$ 17 por tonelada, valendo US$ 1539 e janeiro/22 tinha baixa de US$ 19 por tonelada, valendo US$ 1550.

IAs cotações voltam a operar no negativo após encerrar o último pregão com expressiva valorização nas bolsas. "Os fundamentos do mercado de café continuam bastante sólidos e apontando para preços em alta. Clima seco, quente, com chuvas insuficientes, bem abaixo das médias históricas nestes primeiros meses de 2021 nas regiões produtoras de café no Brasil, já naturalmente em ano de safra baixa; os reservatórios das hidrelétricas das regiões Sudeste e Centro-Oeste terminam o período de chuvas deste ano no menor nível desde 2015", afirma Eduardo Carvalhaes. 

Além das condições climáticas, analistas afirmam que a expectativa de uma demanda aquecida a partir do segundo semestre segue dando suporte de alta para o preço de café. No Brasil, o mercado físico também encerrou a última sessão com valorização, mas não com a mesma intensidade que o exterior. 

Leia Mais:

+ Seca, demanda aquecida, dólar e oferta restrita: Cotações do arábica e conilon voltam a explodir nesta 3ª feira

Mercado Interno - Última sessão 

No Brasil, o mercado físico acompanhou e também encerrou com valorização nas principais praças produtoras do país. 

O tipo 6 duro bica corrida teve alta de 2,90% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 852,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 3,86%, negociado por R$ 807,00, Patrocínio/MG teve alta de 4,32%, valendo R$ 845,00, Varginha/MG teve alta de 4,26%, negociado por R$ 857,00, Campos Gerais/MG registrou valorização de 3,53%, valendo R$ 851,00 e Franca/SP teve alta de 2,41%, valendo R$ 850,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 4,02% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 905,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 2,43%, negociado por R$ 842,00, Patrocínio/MG teve alta de 4,17%, valendo R$ 875,00 Varginha/MG teve alta de 7,02%, negociado por R$ 915,00, Campos Gerais/MG subiu 3,29%, negociado por R$ 911,00.

>>> Veja mais cotações aqui

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário