Como já era esperado, café encerra com correção e tem baixa em Nova York e Londres

Publicado em 19/05/2021 18:51 e atualizado em 19/05/2021 19:25 396 exibições

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica encerrou o pregão desta quarta-feira (19) com desvalorização para os principais contratos, realizando um dia de correção para os preços após a valorização expressiva na última terça-feira. 

Julho/21 teve queda de 185 pontos, valendo 150,95 cents/lbp, setembro/21 também recuou 185 pontos, negociado por 152,90 cents/lbp, dezembro/21 encerrou valendo 155,50 cents/lbp - também com queda de 185 pontos e março/22 teve queda de 175 pontos, valendo 157,80 cents/lbp. 

Em Londres, o café tipo conilon também teve um dia de baixas. Julho/21 teve queda de US$ 13 por tonelada, valendo US$ 1502, setembro/21 teve baixa de US$ 11 por tonelada, negociado por US$ 1528, novembro/21 teve baixa de US$ 11 por tonelada, valendo US$ 1545 e janeiro/22 teve queda de US$ 13 por tonelada, valendo US$ 1556.

As baixas técnicas já eram esperadas pelo mercado depois de uma nova explosão nos preços nesta semana."Os preços do café fecharam moderadamente mais baixos na quarta-feira, já que o dólar mais forte gerou alguma pressão de liquidação de longo prazo nos contratos futuros", complementa a análise do site internacional Barchart. 

Mesmo com as baixas, de acordo com analistas, a tendência ainda é de preços firmes para o café, considerando que a safra do Brasil começa a colheita com muita incerteza quanto ao tamanho da produção. "O café arábica também tem apoio devido à excessiva seca no Brasil, juntamente com a interrupção das exportações de café colombiano, uma vez que as estradas para os portos na Colômbia continuam bloqueadas", afirma o Barchart. 

Os preços do café também têm suporte da perspectiva de aumento da demanda, já que um ritmo mais rápido de vacinação da Covid permite que mais restaurantes e cafeterias reabram em todo o mundo.

No Brasil, o mercado físico teve um dia de estabilidade, com pouca variação nas principais praças produtoras do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 0,37% em Poços de Caldas/MG, negociado por R$ 810,00, Varginha/MG teve queda de 1,14%, negociado por R$ 870,00, Franca/SP teve queda de 0,59%, valendo R$ 845,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 0,36% em Poços de Caldas/MG, negociado por R$ 845,00, Varginha/MG teve alta de 1,64%, negociado por R$ 930,00. Guaxupé/MG manteve a estabilidade por R$ 905,00, Patrocínio/MG por R$ 875,00, Campos Gerais/MG por R$ 911,00.

>>> Veja mais cotações aqui

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário