Com chuvas no Brasil, arábica abre semana com desvalorização em Nova York

Publicado em 18/10/2021 17:20 578 exibições
Em Londres e no mercado físico cenário foi de estabilidade nesta segunda-feira (18)

Logotipo Notícias Agrícolas

O mercado futuro do café arábica encerrou o primeiro pregão da semana com desvalorização para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). O retorno das chuvas no Brasil voltou a pressionar os preços do grão neste pregão. 

Dezembro/21 teve queda de 180 pontos, valendo 201,60 cents/lbp, março/22 teve baixa de 190 pontos, valendo 204,35 cents/lbp, maio/22 teve baixa de 190 pontos, valendo 205,35 cents/lbp e julho/22 registrou queda de 190 pontos, valendo 205,90 cents/lbp. 

Segundo análise do site internacional, os preços do café registraram perdas moderadas na segunda-feira devido aos sinais de fortes chuvas no Brasil, o que melhora os níveis de umidade do solo e alivia as preocupações com a safra de café.

"A Somar Meteorologia informou nesta segunda-feira que Minas Gerais, região que responde por cerca de 30% da safra de café arábica do Brasil, recebeu 65 mm de chuva ou 215% da média histórica da semana passada", destacou a publicação. 

Apesar do retorno da chuva nos últimos dias, o produtor precisa que os volumes sejam bem distribuídos e constantes daqui pra frente. A disponibilidade de água no solo em Minas Gerais estava em níveis críticos entre 0% e 30%, o que está bem abaixo do nível mínimo para o desenvolvimento da cultura de 60%. 

Na Bolsa de Londres, o café tipo conilon teve um dia de desvalorização técnica. Novembro/21 recuou US$ 7 por tonelada, valendo US$ 2103, janeiro/22 teve queda de US$ 6 por tonelada, valendo US$ 2115, março/22 teve desvalorização de US$ 14 por tonelada, valendo US$ 2070 e maio/22 teve baixa de US$ 17 por tonelada, valendo US$ 2040.

No Brasil, o mercado interno também manteve as negociações próximos da estabilidade nas principais praças de comercialização do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 0,41% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.235,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 0,80%, cotado a R$ 1.255,00 e Araguarí/MG teve queda de 0,81%, valendo R$ 1.230,00. Patrocínio/MG manteve a estabilidade por R$ 1.255,00, Varginha/MG manteve por R$ 1.250,00, Campos Gerais/MG manteve por R$ 1.230,00 e Franca/SP manteve por R$ 1.250,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 0,38% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.350,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 0,72%, negociado por R$ 1.395,00, Patrocínio/MG manteve a estabilidade por R$ 1.300,00, Varginha/MG por R$ 1.300,00 e Campos Gerais/MG por R$ 1.290,00.

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário