Café tem mais um dia de intensidade e encerra com avanço de 4,40% em Nova York

Publicado em 26/05/2022 17:58
Mercado físico acompanhou alta, mas Londres manteve a estabilidade

Logotipo Notícias Agrícolas

O mercado futuro do café arábica teve mais um dia de intensa valorização e encerrou com 4,4%, o equivalente a mais de 900 pontos, no pregão desta quinta-feira (26) na Bolsa de Nova York (ICE Future US). 

Julho/22 teve alta de 955 pontos, cotado por 226,60 cents/lbp, setembro/22 teve valorização de 950 pontos, negociado por 226,80 cents/lbp, dezembro/22 registrou alta de 930 pontos, negociado por 226,30 cents/lbp e março/23 teve valorização de 885 pontos, cotado por 224,75 cents/lbp. 

As condições climáticas no Brasil continuam ditando o ritmo de volatilidade intensa ao mercado. "A perspectiva de condições secas no Brasil na próxima semana provocou uma cobertura nos futuros do café. A Somar Meteorologia previu na quarta-feira uma chance limitada de precipitação nas regiões produtoras de café do Brasil na próxima semana", destacou a análise do site internacional Barchart. 

Apesar do início da colheita, ainda em ritmo lento nas principais áreas de produção, o que na teoria pressionaria os preços na Bolsa, o cafeicultor segue acompanhando volatilidade intensa no mercado. Por três dias consecutivos Nova York recuou diante da preocupação com o consumo da bebida com a guerra e os casos de Covid-19 na China, mas voltou a subir neste pregão. O analista destaca que é importante que o produtor, apesar de focado na colheita, esteja atento as boas oportunidades que têm aparecido no mercado. 

Na Bolsa de Londres, o café tipo teve um dia altas técnicas. Julho/22 teve alta de US$ 19 por tonelada, negociado por US$ 2107, setembro/22 teve valorização de US$ 21 por tonelada, cotado por US$ 2109, novembro/22 teve alta de US$ 21 por tonelada, valendo US$ 2092, janeiro/23 teve alta de US$ 21 por tonelada, negociado por US$ 2075. 

No Brasil, o mercado físico acompanhou e teve valorização nas principais praças de comercialização do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 3,23% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.280,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 1,61%, cotado por R$ 1.260,00, Varginha/MG teve alta de 2,79%, negociado por R$ 1.290,00, Campos Gerais/MG teve alta de 3,20%, cotado por R$ 1.290,00 e Franca/SP teve alta de 4,10%, valendo R$ 1.270,00. 

O tipo cereja descascado teve alta de 3,04% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.355,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 1,48%, valendo R$ 1.370,00, Varginha/MG teve alta de 3,42%, cotado por R$ 1.360,00 e Campos Gerais/MG teve alta de 3,05%, valendo R$ 1.350,00. 

>>> Veja mais cotações aqui

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário