Cafeicultores querem mudar Funcafé para recuperar renda

Publicado em 13/10/2010 09:36 e atualizado em 13/10/2010 10:18
574 exibições
Produtores reclamam que recursos são usados para rolagem de dívidas e para ajudar outros setores.
Os preços do café estão em alta, mas os produtores reclamam que não têm produto para vender. Eles alegam que tiveram que entregar a produção quando o mercado estava em baixa para quitar dívidas. Os cafeicultores querem que o Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) seja melhor administrado para recuperar a renda do setor.

A florada do café na região do cerrado mineiro exala perfume e esperança de uma boa produção na próxima safra, considerada a melhor dos últimos 10 anos. A uniformidade dos cafezais leva otimismo para os cafeicultores como Sergio Dadona, que esta na atividade há 25 anos. Em 2005 ele conseguiu quitar as dividas quando os preços do café subiram durante três semanas. Estava com o produto pronto para vender na hora certa, mas fez novas dividas com investimentos em área e maquinário. Dadona esperava que o Funcafé pudesse ajudar mas nunca chegou quando deveria.

Levantamento feito pelo cafeicultor Silvio Altrão mostra que a divida da cafeicultura brasileira passa de R$ 12 bilhões - metade com o Banco do Brasil. Ainda de acordo com ele, o Funcafé teria em caixa mais de R$ 5 bilhões.

O governo administra o Funcafé, mas libera poucas linhas de crédito para custeios de colheita, de safra e de armazenamento. Os produtores denunciam que os recursos estão servindo apenas para rolagem de dívida e para ajudar outros setores da cadeia produtiva deixando o cafeicultor de lado. A ideia seria dar outro destino para os bilhões do fundo que possa garantir renda para o setor.

Nerso Chihara já chegou produzir 15 mil sacas de café, depois de enfrentar várias crises reduziu a área pela metade. O cafeicultor já encaminhou para lideranças do setor um a proposta de fazer funcionar de fato um estoque regulador e estimular a renovação do parque cafeeiro, erradicando os cafezais de baixa produtividade.
Tags:
Fonte: Canal Rural

1 comentário

  • JOHNY FERREIRA BUENO Rio de Janeiro - RJ

    O problema das dívidas da agricultura, qualquer que seja ela, só tem, a meu ver, duas soluções:1-garantia de preço da saca de café, hoje, livre, a R$350,00 (corrigidos semestralmente) e prazo de 20 anos com 10 anos de carência, para liquidar semestralmente, englobando tudo em um único contrato, com os seguintes juros:a) dívida total de até R$500mil, 1% ao ano; b) dívida total de R$501mil até R$1milhão, juros de 2% ao ano; c) acima de R$1milhão,juros de 3% ao ano, ou
    2-zerar os juros e multas, prorrogar todos os contratos por 20 anos com 10 de carência, fazer um único contrato, com os mesmos juros e faixas acima, com pagamentos anualmente. Um forte abraço

    0