Preços do café devem continuar subindo, dizem especialistas

Publicado em 06/09/2011 08:10 624 exibições
No mercado futuro brasileiro, o café teve o melhor desempenho entre os produtos agrícolas no mês de agosto. Segundo especialistas, a tendência é continuar assim. A situação econômica dos Estados Unidos e da Europa e a possível influência nas cotações ainda requerem atenção. Mas, por enquanto, o que dita o ritmo dos preços são baixa oferta, estoques reduzidos e consumo em alta.

O café mantém a tendência de alta no mercado futuro. O contrato para dezembro na BM&F Bovespa encerrou com elevação de 18,7%. Na bolsa de Nova York, resultado também positivo. No mesmo vencimento, a valorização foi de 16,88%. O analista de café da Gradual Investimentos, Roberto Trussardi de Almeida Prado, explica que as bolsas estão refletindo o cenário de oferta apertada e estoques baixos.

– O preço não deve ceder. Na minha opinião, de repente pode cair para US$ 330. Hoje o café na bolsa está US$ 370. Cair US$ 40 é muita coisa, mas, mesmo assim é um preço bom e eu acredito que, se cair, vai entrar bastante comprador.

O analista de café da Terra Futuros, Leonardo França, concorda. Para ele, os investidores devem, no curto prazo, realizar os lucros obtidos até agora para, depois, voltarem ao mercado.

– Como teve muito especulador no mercado, ele já entrou aproveitando essa alta. Ele teve que auferir ganho, zerando a posição comprada. Com isso, o mercado dá uma reduzida, pega mais volume embaixo, o mercado cai um pouco. Os compradores realizam aquele lucro para o mercado descer um pouco e ele comprar mais e aproveitar mais esse ganho que eles estão prevendo para o ano que vem – afirma.

No mercado físico, o preço também teve alta em agosto. Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), houve uma valorização de 16,7%.

O café deve se manter em alta, diz o analista de mercado Eduardo Carvalhaes. Os estoques vem caindo e ao mesmo tempo, o consumo vem crescendo.

– O equilíbrio entre a produção e o consumo mundial vai continuar precário, por isso nós não acreditamos em preços em declínio nos próximos dois ou três anos. Nós vamos ter bastante barrigada no mercado por causa de interesses de curto prazo, quando se abre florada, quando volta a chover, mas a tendência dos preços para o mercado de café arábica é continuar em um bom patamar para o produtor de café – afirma

Tags:
Fonte:
Canal Rural

0 comentário