MS possui três frigoríficos adequados ao abate da carne ovina

Publicado em 01/06/2012 08:21 517 exibições
Mato Grosso do Sul tem três frigoríficos que abatem carne ovina em Mato Grosso do Sul. As indústrias de Nova Andradina, Cassilândia e Campo Grande são inspecionadas pelo Governo Federal o que garante a carne, o SIF, que é o selo do Sistema de Inspeção Federal.  Das 8.777 cabeças abatidas em 2011, 80% seguiu para abastecer os consumidores de São Paulo. “O valor pago pelos consumidores paulistanos acabam fazendo com que a carne ovina vá para lá. Muitas vezes, mesmo com os frigoríficos locais compensa ao produtor arcar com o valor do frete”, apontou Fernando Alvarenga, palestrante do programa Proovinos, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar/MS.

Durante a palestra ocorrida nessa quinta-feira (31), na cidade de São Gabriel do Oeste, Alvarenga expôs que a carne ovina é considerada uma iguaria, muito apreciada devida sua maciez, sabor e suculência. “Os gaúchos em Mato Grosso do Sul trouxeram o hábito de comer a carne de cordeiro, que está em franco crescimento em MS”, finaliza.

O produtor de ovino tem vantagem na hora da comercialização do produto, uma vez que o preço pago pela carne varia entre 20 e 40% acima da bovina para o produtor. Os valores em MS podem variar de R$ 5 a R$ 10 o quilo, dependendo da idade do animal e qualidade do produto, porém o custo de criação e manejo do ovino também superior quando comparado à pecuária bovina.
Conforme os dados do Infoagro, revista anual organizada pela Federação da Agricultura e Pecuária de MS – FAMASUL e que será lançada em julho deste ano, a criação de ovinos está presente em 17% do total de propriedades no MS. “A atividade pode se tornar em pouco tempo um negócio lucrativo, poderá ser uma oportunidade de diversificação para o produtor rural, porém a falta de organização e de integração da cadeia produtiva acaba dificultando a geração e a difusão de tecnologias e a estruturação de canais de comercialização necessários para o bom andamento da atividade”, aponta a assessora de economia da FAMASUL, Adriana Mascarenhas, uma das responsáveis pela produção da revista.

O Programa Proovinos, ciclo de palestras direcionadas aos produtores rurais, estudantes do setor e demais interessados, recebeu nessa edição cerca de 110 participantes. “A programação para a capital, Campo Grande, no dia 28 de junho, será diferente da que levamos ao interior”, afirma o superintendente do Senar/MS, Clodoaldo Martins.

Sobre o Proovinos - O Proovinos é realizado pelo Senar/MS e Famasul em parceria com sindicatos rurais do Estado, Banco do Brasil e Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE. Por meio dele, o Senar/MS percorre cinco cidades do interior do Estado com o ciclo de palestras do Programa, que visam atingir cerca de 750 pessoas, entre produtores rurais, estudantes, empresários e interessados no setor.

Procurando contribuir com o desenvolvimento da ovinocultura, Campo Grande sediará um Encontro Estadual do Programa Proovinos, no dia 28 de junho, que será realizado no Auditório Eduardo Machado Metello – Famasul, a partir das 7h30.

Sobre o Senar - O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), é uma instituição mantida pela classe patronal rural, vinculada à Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Tem o objetivo de desenvolver ações educativas, que visam o desenvolvimento do homem rural como cidadão e como trabalhador, numa perspectiva de crescimento e bem-estar social. Para mais informações acesse: www.senarms.org.br
Tags:
Fonte:
Sato Comunicação

0 comentário