Mais uma semana de alta nos preços do suíno vivo

Publicado em 20/12/2016 07:18
92 exibições

Boi Gordo: Mercado entra em mais uma semana com calmaria nos negócios

Por Scot Consultoria

Mercado inicia a semana estável, com pouca movimentação nos preços.

Mesmo com a oferta restrita, as empresas, em geral, não intensificam as compras. Não há necessidade.

Se as vendas de carne bovina não derem alguma resposta positiva nos próximos dias, ajudadas pela demanda das festas de final de ano, não há como “destravar” o mercado do boi gordo. 

No balanço geral de hoje, esse cenário de estabilidade e calmaria nos negócios fica claro, com variações nas referências em somente duas praças. 

Sem fôlego para altas, o preço do boi casado de animais castrados está estável em R$ 9,64/kg desde o fim de novembro, praticamente mesmo patamar de um ano atrás, mas de lá para cá a inflação (IPCA), ainda não consolidada para dezembro, deve ficar ao redor de 6,5%. Houve queda real na receita da indústria.

Suíno Vivo: Semana inicia com valorização em São Paulo nesta 2ª feira

Por Sandy Quintans

O mercado de suíno vivo iniciou a semana com novas altas nesta segunda-feira (19). Em São Paulo, as cotações voltaram a subir, enquanto que outras regiões fecharam a referência da semana com estabilidade, após valorizações anteriores.

A bolsa de suínos paulista definiu negócios entre R$ 89,00 a R$ 91,00/@ – o mesmo que R$ 4,75 a R$ 4,85 pelo quilo do vivo –, representando um aumento de R$ 2 em relação ao preço anterior. Na última semana, vendas importantes foram registradas na praça, segundo notas divulgadas pela APCS (Associação Paulista de Criadores de Suínos). Em Holambra (SP) foram comercializados 880 animais a R$ 89/@, enquanto que em Presidente Prudente (SP) foram 600 suínos ao mesmo valor.

Já no Rio Grande do Sul, a média de preços fechou estável em R$ 4,20/kg, segundo aponta a pesquisa da ACSURS (Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul). A definição anterior havia fechado em alta diante da demanda para as festas de final de ano. Nas demais regiões, os preços para os próximos dias não foram definidos.

O analista da Safras & Mercado, Allan Maia, explica que a procura pela proteína está aquecida, apesar de frigoríficos relatarem que está abaixo do esperado. “As exportações seguem em bom ritmo e serão essenciais para a formação dos preços da carne suína nos próximos meses”, ressalta. Com isso, mesmo com a demanda abaixo das expectativas, a baixa oferta de animais e as exportações têm dado ritmo aos preços.

Exportações

Números divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) nesta segunda-feira apontam que os embarques de carne suína in natura chegaram a 20,7 mil toneladas, até a terceira semana de dezembro.  Com média diária de 1,7 mil toneladas, o resultado chega a ser 40,8% menor que o valor por dia de novembro e superior em 1,9% que o mesmo período de 2015.

Em receita, os embarques atingem US$ 47,4 milhões, com valor por tonelada chegando a US$ 2.289,2. Os atuais dados são menores em 48,3% aos resultados de novembro e maior em 21,3% aos resultados de dezembro do ano passado.

Frango Vivo: Após recuos, mercado inicia a semana com estabilidade

Por Sandy Quintans

Nesta segunda-feira (19), os preços para o frango vivo iniciaram a semana com estabilidade. Na semana anterior, grande parte das praças de comercialização registrou recuo de preços, após um período de estagnação. Em São Paulo, os negócios ocorrem a R$ 3,00 pelo quilo do vivo, enquanto que Minas Gerais – única região a não ter mudança nas cotações – a R$ 3,30 por quilo.

O Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) explica que dentre as proteínas mais consumidas no país, a carne de frango é a única que está registrando desvalorizações neste período. Tanto nas granjas quanto no atacado.

A Scot Consultoria coloca ainda que na semana anterior, houve recuo de 1,63% no atacado na praça paulista, em que a carcaça está sendo comercializada em média a R$ 4,23 por quilo. Com isso, a relação de troca registrou piora no período. “Em Campinas (SP), o avicultor compra 4,74 quilos de milho com um quilo de ave, queda de 5,8% na semana”, explica o boletim.

Exportações

Os embarques de carne de frango in natura vêm registrando números abaixo das expectativas para o período, segundo dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) nesta segunda-feira. Até a terceira semana de dezembro, as exportações chegaram a 171,8 mil toneladas, com média diária de 14,3 mil toneladas.

Com esse volume diário, os embarques registram piora de 2,2% aos dados de novembro, enquanto que em relação ao mesmo período de 2015, queda de 13%. Em receita, a soma chega a US$ 261,5 milhões, sendo o valor por tonelada em US$ 1.522,3.

Tags:
Fonte: Notícias Agrícolas + Scot

0 comentário