Com a demanda Chinesa aquecida, exportações de carnes já movimentaram US$ 11 bilhões neste ano

Publicado em 11/10/2019 11:24 e atualizado em 12/10/2019 17:02
1336 exibições
A epidemia de peste suína Africana na China foi a responsável pelo o incremento nas exportações

LOGO nalogo

Com a epidemia de peste suína africana ainda fora de controle na Ásia, as exportações de carne suína, bovina e de frango brasileiras já registraram um lucro de US$ 11 bilhões neste ano. Segundo os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pelas associações que representam os frigoríficos, os três setores indicaram um crescimento expressivo nos meses de Janeiro a setembro.

Segundo as informações do G1, a China foi à principal responsável pelo o aumento nas exportações de proteínas animais de outros países. Tendo em vista que focos da peste suína africana (PSA) foram confirmados em mais de 50 países, com base nos dados da Organização Mundial da Saúde Animal.

A Reuters entrevistou alguns analistas que estimam que a potência asiática  pode ter perdido metade do seu rebanho de suínos em 2019. O Governo Chinês divulgou que as importações de carne de porco aumentaram 40,4% até o mês de agosto.

Já as importações de carne bovina tiveram um incremento de 54% se comparada com o ano passado, na qual embarcou 980,334 toneladas. As importações de frango somaram 483.743 toneladas neste ano, um crescimento de 48%.

Carne Suína

A carne suína registrou o maior crescimento nas exportações em 2019, na qual as vendas chegaram a US$ 1,08 bilhão, com uma alta de 21,1% se comparada com o mesmo período do ano anterior.  De acordo com as informações da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), os embarques em volume ficaram em torno de 524,2 mil toneladas, ou seja, um incremento de 12,15%.

“As vendas para a Ásia, especialmente para a China, mantêm as exportações brasileiras de carne suína em fluxo positivo”, afirmou em nota o presidente da associação, Francisco Turra, em entrevista ao G1.

Carne de Frango

No caso da carne de frango, o faturamento com as negociações chegou a US$ 5,16 bilhões nos últimos nove meses deste ano. A ABPA aponta um crescimento de 5,7% acima do observado em 2018. Com relação à quantidade exportada, a proteína exportou 3,081 milhões de toneladas, ou seja, aproximadamente 0,07% a mais que as 3,059 milhões que foram negociadas no ano passado.

Carne Bovina

A Associação Brasileira de Indústrias Exportadoras de Carnes Industrializadas (Abiec) apontou que o volume embarcado de carne bovina foi de 1,227 mil toneladas e o avanço foi de 9,2%  se comparada com o mesmo período do ano passado. No faturamento, o incremento foi de 4,6% com uma receita em torno de US$ 4,9 bilhões.

A instituição ainda ressaltou que o principal destino da exportação é a China, sendo que vendas externas somaram de janeiro a setembro 253 mil toneladas. Esse crescimento está ao redor de 11,2% acima do registrado em 2018.

Por: Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário