Covid-19: Justiça do Trabalho interdita temporariamente JBS em São Miguel do Guaporé (RO)

Publicado em 27/05/2020 13:46 e atualizado em 27/05/2020 19:21 455 exibições
De acordo com o órgão, 60% dos casos da doença no Município são ligados à empresa; todos os funcionários deverão passar por testes para a detecção do coronavírus

LOGO nalogo

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Rondônia acatou a Ação Civil Pública (ACP) ingressada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e Ministério Público (MP) do Estado para suspender temporariamente as atividades da unidade da JBS em São Miguel do Guaporé. A partir desta quinta-feira (28), somente estarão na empresa funcionários do setor de segurança a fim de garantir a guarda patrimonial da empresa. O fechamento será por até 14 dias, ou até que a empresa ter cumprido com as recomendações de prevenção à doença.

>> Leia mais: MPT e MP de Rondônia entram com ação para suspender temporariamente as atividades da JBS em São Miguel do Guaporé por Covid-19

De acordo com o TRT, 60% dos casos de coronavírus do Município estão ligados ao frigorífico, e a decisão judicial obriga a empresa a testar todos os funcionários para a doença. Os exames para os funcionários deverão ser custeados pela empresa, e em caso de descumprimento, haverá multa de R$ 500 mil por dia. 

Na decisão, o juiz do trabalho Wadler Ferreira afirma que  “notícias nacionais e internacionais destacam os problemas de Covid-19 na empresa JBS, até nas unidades desta estabelecidas em outros países; que a empresa tomou medidas insuficientes para combater o vírus, como afastar os trabalhadores suspeitos". 

Conforme nota do TRT-RO, a unidade da JBS mprega cerca de 950 trabalhadores no município de São Miguel do Guaporé, que possui cerca de 25 mil habitantes. O juiz ainda cita que a planta abate diariamente cerca de mil bois, e nesta quarta-feira (27) com a chegada do Oficial de Justiça foi autorizado, excepcionalmente, o abate dos cerca de 800 bois que já estavam no estabelecimento.

O QUE DIZ A JBS

"A JBS reitera que tem como objetivo prioritário a saúde de seus colaboradores. A Companhia ressalta que desde o início dessa pandemia tem adotado um rígido protocolo de prevenção contra a Covid-19 em suas unidades conforme as orientações dos órgãos de saúde e do Hospital Albert Einstein, além de especialistas médicos contratados pela Companhia para apoiar na implantação rigorosa de medidas para a proteção de seus colaboradores. 

Entre as ações adotadas pela Companhia, estão: 

-  afastamento de pessoas que fazem parte do grupo de risco como maiores de 60 anos, gestantes e todos os que tiveram recomendação médica; 

-  ampliação da frota de transporte; 

-  desinfecção diária das unidades; 

-  medição de temperatura de todos antes do acesso às fábricas; 

-  vacinação contra gripe H1N1 para 100% dos colaboradores; 

-  ações de distanciamento social; 

-  forte comunicação de prevenção e cuidados, entre outras".

 

Tags:
Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Fabio Fortunato São João da Boa Vista - SP

    Quantos dias a unidade ficará fechada?

    1