Marfrig lucra 279 milhões de reais no primeiro trimestre de 2021

Publicado em 12/05/2021 08:27 81 exibições

A Marfrig (B3:MRFG3 e ADR Nível 1: MRRTY), maior produtora mundial de hambúrgueres e uma das líderes globais do mercado de carne bovina, apresentou hoje à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) seus resultados fiscais relativos ao primeiro trimestre de 2021. 

No período, a companhia registrou receita líquida de 17,2 bilhões de reais, crescimento de 27,7% na comparação anual. O lucro líquido no período alcançou 279 milhões de reais, revertendo o prejuízo de 137 milhões de reais registrado nos primeiros três meses de 2020. O Ebitda Ajustado chegou a 1,7 bilhão de reais, um aumento de 39,7%, e a margem Ebtida foi de 9,9% -- alta de 85 bps no intervalo de 12 meses. Com isso, a Marfrig registrou o melhor primeiro trimestre -- um período tradicionalmente desafiador para o setor de proteína animal -- de sua história.

“Mesmo diante de um cenário mais complexo, marcado por uma nova onda da pandemia e pela escassez e aumento de preços da matéria prima no Brasil, tivemos resultados muito positivos", diz Marcos Molina dos Santos, fundador e presidente do Conselho de Administração da Marfrig. "Nosso modelo, baseado em disciplina financeira, melhoria operacional contínua e diversificação geográfica da produção e dos mercados se provou extremamente resiliente."

Operação América do Norte 

A Operação América do Norte da Marfrig -- liderada pela National Beef -- registrou mais um período de resultados crescentes. No primeiro trimestre deste ano, a receita líquida da operação atingiu 12,7 bilhões de reais (2,3 bilhões de dólares), o que representa um avanço de 30,1% sobre o mesmo período do ano anterior. O lucro bruto foi de 1,85 bilhão de reais, 75,3% de crescimento na comparação anual. A performance é recorde para o período e é explicada pela conjunção de grande oferta de gado a preços competitivos e forte demanda do mercado americano por produtos à base de carne bovina. Graças a esse cenário, a América do Norte representou 73% da receita da Marfrig no período. O Ebtida Ajustado foi de 1,5 bilhão de reais, 87,5% superior ao registrado no primeiro trimestre do ano passado, representando 89% do Ebtida total da companhia no trimestre.

O mercado dos Estados Unidos continua a ser o maior consumidor dos produtos oferecidos pela Operação América do Norte da Marfrig. Entre os mercados internacionais, Japão e Coreia do Sul geram 79% das receitas de exportação da National Beef.

“Vivemos um excelente momento na região, em especial nos Estados Unidos. A alta demanda por produtos de carne bovina, aliada a um melhor custo de matéria-prima, nos permitiu capturar oportunidades importantes de crescimento”, diz Tim Klein, CEO da Operação América do Norte da Marfrig. 

Operação América do Sul

A Operação América do Sul da Marfrig gerou receita líquida de 4,6 bilhões de reais, 21,4% maior quando comparada à receita do mesmo período de 2020. O desempenho é justificado por um conjunto de fatores: crescimento de 5,7% no volume e aumento de 17,6% nos preços de exportações; preço médio 39,2% maior no mercado doméstico e o bom desempenho da linha de industrializados, cuja participação cresceu de 10,5% para 15,2% no período de 12 meses. A Marfrig é, hoje, a maior produtora global de hambúrgueres e deve aumentar sua produção com a inauguração de uma nova unidade em Bataguassu, no Mato Grosso do Sul.

As exportações voltaram a ser destaque. Representaram 60,4% da receita total no trimestre. Os maiores mercados da Operação América do Sul da Marfrig continuam sendo a China e Hong Kong, que responderam por 64% das vendas internacionais da companhia. 

Em 2021, a Operação América do Sul deu continuidade ao processo de melhoria de eficiência operacional, iniciado em 2019 e que inclui iniciativas como otimização do footprint das operações, redução de custos de embalagens e aumento do volume de produtos industrializados. Nos primeiros três meses do ano, o programa gerou cerca de 81 milhões de reais em ganhos, que se mantêm daqui por diante. 

O cenário externo benigno e os ganhos de eficiência, porém, não foram suficientes para neutralizar o aumento recorde do custo de matéria-prima -- sobretudo no Brasil -- o que fez com que a margem Ebtida da operação caísse 7,7 pontos percentuais, para 4,6% no primeiro trimestre de 2021.

"Vivemos um cenário mais complexo. Mas nos mantemos empenhados em melhorar  continuamente a operação e em aumentar a participação de produtos de alto valor agregado em nosso portfólio", afirma Miguel Gularte, CEO da América do Sul. 

PlantPlus Foods

Joint-venture formada por Marfrig e ADM, a PlantPlus Foods anunciou em março o seu time de lideranças. Vindo de uma trajetória consolidada na The Coca-Cola Company, o americano John Pinto assumiu como CEO. Além do dele, também foram anunciados Alcira Borras, no cargo de CFO, Rebecca Shapiro, como CMO, Beatriz Hlavnicka, no cargo de head de Marketing para a América do Sul, George Pereira, como head de Vendas para América do Sul, e Glenn Coombs, que assume a posição de head de Vendas para a América do Norte. Com o time estratégico completo, a companhia planeja lançar sua primeira linha de produtos em breve.

Iniciativas ESG

No início de 2021, a Marfrig se consolidou como a empresa mais bem avaliada do setor em iniciativas de sustentabilidade, um dos seus pilares estratégicos. A companhia atingiu o Tier 2 no BBFAW 2021, o maior e mais importante ranking global de bem-estar animal, divulgado no fim do período. O resultado é fruto da implementação de melhorias e revisões de políticas internas, além da maior oferta de informações nas operações fora do Brasil. 

Também em março, a Marfrig celebrou as primeiras entregas do Plano Marfrig Verde+, em evento público que reuniu investidores, reguladores, imprensa, produtores, pesquisadores, ONGs e agentes públicos. Baseado nos princípios de produção-conservação-inclusão, o programa já rastreou 62% da cadeia completa da Marfrig no bioma Amazônia e 47% no bioma Cerrado. A companhia vai investir 500 milhões de reais até 2030 para ter sua cadeia de valor livre do desmatamento.

Em abril, a Marfrig aderiu ao programa Cozinha Cidadã, da prefeitura de São Paulo, iniciativa que doa 10 000 refeições diárias para a população vulnerável na capital paulista. Além de beneficiar uma parcela da população, o programa tem objetivo de apoiar clientes da Marfrig em um momento de dificuldades para o setor de restaurantes e food service. A companhia doará 50 toneladas de carne para compor o cardápio dos restaurantes participantes, fazendo com que as doações cheguem a 20 000. Todas as refeições são entregues para a Secretaria Municipal de Direitos Humanos, que se encarrega de fazer a distribuição para a população.

Por fim, com o objetivo de fazer a diferença no atendimento aos pacientes com covid-19 por todo o Brasil, a Marfrig se juntou a mais 12 empresas para  tornar possível a doação de mais de 5 000 concentradores de oxigênio, no valor total de 35 milhões de reais. O uso dos concentradores doados nesta ação tem  papel fundamental no combate à pandemia e consequente desafogamento do sistema hospitalar.  Os materiais foram entregues ao Ministério da Saúde, que distribuiu aos estados ao longo do mês de abril.

 

Fonte:
Marfrig

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário