Carnes: Chuvas favorecem crescimento das pastagens

Publicado em 08/11/2010 17:19
297 exibições
Nos últimos dias, as chuvas ficaram mais concentradas na  região central do país, entre os estados de Mato Grosso, sul do Pará, sul de  Tocantins, Goiás, norte do Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, o que  contribuíram para a elevação do nível de água no solo, favorecendo o
crescimento das pastagens.
Além de favorecer o crescimento das pastagens, essas chuvas também estão auxiliando na conversação nutricional dos pastos, uma vez que com o retorno  gradual das chuvas, os pecuaristas estão realizando as devidas adubações  químicas. Também esse tempo está favorecendo o plantio das novas áreas de  pastagens, bem como a renovação. Desse modo, já se observa um gradual aumento
no rendimento de conversão alimentar do rebanho, coma animais ganhando peso
mais rapidamente.
Já no Rio Grande do Sul, os baixos índices pluviométricos estão dificultando o pleno crescimento das pastagens de verão, o que traz  preocupações aos pecuaristas, uma vez que algumas sementes estão com  dificuldades para germinar e as já germinadas encontram também dificuldades
para se desenvolverem.
Por outro lado, as pastagens de inverno ainda se mantêm em bons estados de pastoril, o que está permitindo o ganho de peso dos animais. E, assim, os  animais continuam com aumento nos ganhos de peso. Só que a baixa precipitação e as altas temperaturas estão favorecendo um aumento nos índices de  incidência de mosca dos chifres, o que poderá atrapalhar no rendimento de
carne e elevar os custos.
Nos próximos cinco dias, deverão ocorrer chuvas em quase todas as  regiões de pecuária do Brasil, com volumes entre 15 e 30 mm no RS, PR, SP, MS  e BA; 50 a 70 mm no MT, GO e MG; Somente entre os dias 13 e 17/11 as chuvas  mudam um pouco o padrão, pois não há previsões de chuvas para a região sul  do Brasil, chuvas somente no Centro-Oeste, MG e BA. E esse padrão de chuvas
poderá prejudicar o crescimento e germinação dos pastos no RS.
Nos estados do Centro-oeste e Norte as chuvas mais frequentes irão  favorecer o pleno crescimento das pastagens e assim permitir pastos mais nutritivos já na segunda metade de novembro.
Tags:
Fonte: Agência Safras

Nenhum comentário