Embarque de carne suína brasileira à Coreia segue indefinido

Publicado em 12/11/2010 08:09
270 exibições
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva encontrou-se com o presidente da Coreia do Sul, Lee Myung-Bak, à margem da cúpula do G-20 sobre a guerra das moedas, e ambos abordaram o acesso ao mercado do país asiático das exportações brasileiras de carne suína.

Lula levantou o tema, insistindo no interesse do Brasil em vender carnes para a Coreia do Sul. O presidente coreano, que visivelmente já esperava a abordagem, focou a conversa na carne suína, mas numa linguagem genérica e sem realmente confirmar quando o mercado será enfim aberto ao produto de Santa Catarina.

A Coreia importa 250 mil toneladas de carne suína por ano. Enviou uma missão a Santa Catarina, mas até hoje continua pedindo informações e arranjando todo tipo de dificuldade burocrática.

Para o embaixador brasileiro em Seul, Edmundo Fujita, a saída é os exportadores brasileiros conseguirem seduzir um sólido grupo importador coreano, para que este se ocupe de fazer a pressão interna pela compra da carne brasileira.

Fujita recomenda que os exportadores brasileiros sejam mais incisivos na busca de compradores internos. Nota que é assim que a Austrália age e consegue uma boa fatia do mercado de carne bovina.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), Pedro de Camargo Neto, já fez várias visitas a Seul para pressionar pelo sinal verde, e diz esperar que enfim no proximo governo o Brasil consiga seu intento.
Tags:
Fonte: Valor Econômico

0 comentário