Semiconfinamento como estratégia para terminação de bovinos

Publicado em 24/08/2011 08:01 471 exibições
No Brasil, a produção de gado de corte é realizada predominantemente em pastagens. Mas nesses sistemas, os produtores precisam lidar com a estacionalidade da produção de forragem e o ganho de peso diário menor em relação a sistemas baseados em confinamentos.

Durante a estação seca as pastagens reduzem drasticamente seu nível de produção e por isso é preciso que se adotem estratégias que possam suprir essa deficiência de alimento para que não seja necessária redução do rebanho e nem ocorram perdas de peso dos animais durante esse período. Algumas estratégias que podem ser adotados são a conservação de forragem, a vedação de pastos, a suplementação, o confinamento e o semiconfinamento.

Essa última estratégia visa atender principalmente as necessidades nutricionais de animais em terminação e consiste na complementação da pastagem com fornecimento de parte da dieta no cocho. Nesse sistema, não são necessários grandes investimentos com instalações como no caso de confinamentos, pois os animais passam a totalidade ou maior parte do tempo no pasto, sendo necessária apenas uma estrutura para fornecimento de parte da dieta.

Com a utilização de alimentos de teor nutritivo e digestibilidade maiores do que as pastagens é possível também que os animais ganhem peso mais rápido do que em um sistema exclusivamente de pastagem. Sendo assim, com o semiconfinamento é possível adiantar a terminação dos animais.

O semiconfinamento é portanto uma alternativa simples e econômica para a terminação de animais, mas para seu sucesso é preciso planejamento e conhecimento. É preciso que se reserve áreas de pastagem, que se planeje a compra de ingredientes e o preparo e fornecimento da parte complementar da dieta, que se conheça sobre nutrição de bovinos e que se considere a estrutura necessária para sua realização.

Tags:
Fonte:
BeefPoint

0 comentário