Santa Catarina terá medidas para amenizar prejuízo da seca

Publicado em 17/01/2012 06:57 424 exibições
Os ministros da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence e o interino das Relações Institucionais, Claudinei Nascimento, anunciaram em Chapecó, nesta segunda-feira, 16 de janeiro, um pacote de medidas antisseca para aliviar os prejuízos dos produtores catarinenses. O socorro chega a R$ 28,6 milhões, com recursos do governo federal e do Estado. Entre as medidas, a liberação de R$ 10 milhões para a construção de 333 poços artesianos nos municípios atingidos pela seca e a liberação de recursos do seguro agrícola mediante laudos técnicos da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri).

O grupo manteve reunião com os dirigentes dos principais frigoríficos do Oeste, na companhia do governador do Estado, Raimundo Colombo, do vice Eduardo Moreira. Também participaram os secretários da Agricultura, João Rodrigues, e da Defesa Civil, Geraldo Althoff. Mendes Ribeiro destacou que as medidas são para amenizar os prejuízos dos agricultores. "Ficou a lição de que a água é uma questão fundamental. Não é porque a seca vai terminar que não vamos mais enfrentá-la. O Ministério está determinado a buscar ações definitivas para esse problema", salientou o ministro. As perdas agropecuárias de Santa Catarina já somam R$ 497 milhões, segundo dados divulgados pela Secretaria da Agricultura do Estado.

Na oportunidade, também foram assinados dois acordos de cooperação técnica. Um deles entre o Ministério da Agricultura, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e o governo de Santa Catarina, que disponibiliza uma linha de crédito de R$ 6 milhões para a captação de água e irrigação, com prazo de 12 anos para pagamento e juros de 6,75% ao ano. O outro se destina à construção de cisternas para a captação de água da chuva em telhados de granjas de suínos, aves e pecuária de leite.

Confira as medidas anunciadas pelos governos federal e estadual:

- R$ 10 milhões a serem investidos pelo governo federal em Santa Catarina, valor que deve ser aplicados na perfuração de 333 poços artesianos nas comunidades rurais dos municípios atingidos pela estiagem;

- R$ 6 milhões para o convênio firmado entre os governos federal e estadual e o Banco de Desenvolvimento Econômico do Extremo Sul para financiamento de sistemas de captação de água e irrigação;

- R$ 10 milhões para o Programa Juro Zero da Secretaria da Agricultura;

- R$ 1 milhão para a compra de distribuidores de água;

- R$ 1,6 milhão dinheiro do governo do Estado a ser dividido entre as prefeituras que decretaram situação de emergência, para bancar serviços de transporte de água e silagem (montante que inclui os R$ 1,3 milhões liberados no início do mês).

Tags:
Fonte:
Mapa

0 comentário