EUA: Soja volta a subir com confirmação de clima quente

Publicado em 29/08/2013 09:13 e atualizado em 29/08/2013 12:14
2742 exibições

A cotação da soja volta a subir com as confirmações de clima seco e quente nos Estados Unidos, o maior produtor da oleaginosa, segundo matéria publicada pela Bloomberg. Apesar das previsões de chuvas isoladas no meio-oeste americano neste final de semana se manterem, os participantes do mercado resolveram olhar para o curto prazo e considerar os danos que a seca podem causar às lavouras. Os preços do milho e o trigo mudaram pouco.

Início do dia registrou queda nos preços     
As cotações da soja e o milho trabalharam em queda durante o pregão noturno desta quinta-feira, dia 29. De acordo com o site da Bloomberg, a previsão de temperaturas mais amenas no final de semana geraram especulações de que a preocupação com os danos na safra americana iriam diminuir. O trigo também caiu.

As temperaturas próximas dos 38ºC que são registradas em partes do meio-oeste hoje deverão começar a cair no final de semana e no começo da semana que vem. De acordo com o Serviço Nacional de Clima, há chances de chuva para sábado, dia 31, em Iowa, o estado de maior produção.

Já o site Accuweather prevê chuvas em Iowa já na sexta-feira, dia 30. Chuvas podem atingir a região na parte da tarde, até início da noite. Algumas tempestades mais severas e ventos fortes podem ocorrer. A mínima para o dia pode chegar a 21ºC.  
 

Temperatura em Iowa  

Previsão de chuva em Iowa na sexta-feira. Fonte: Accuweather.      

A soja no mercado futuro já subiu 14% este mês com as preocupações de que o clima seco iria danificar as safras antes do início das colheitas em setembro.

“Os preços da soja estão perdendo campo”, afirmou Arnaud Saulais, corretor da Starsupply Commodity Brokers, em Nyon, Suíça. Em seu relatório ele informa que “no momento, os traders estão muito nervosos e divididos entre o clima quente e mais ameno no meio-oeste”.

Ainda de acordo com matéria da Bloomberg, grande parte do centro e da área norte do meio-oeste, incluindo áreas de Iowa, Illinois, Minnesota e Wisconsin registraram menos da metade da quantidade normal de chuvas no mês passado.

"A cultura da soja, e do milho em menor grau, estão em um período crítico para receber umidade", disse Michael Pitts, diretor de vendas de commodities do Banco Nacional da Austrália, de Sydney. "Certamente há preocupações com a safra de soja nos EUA por causa da seca consistente".

Com informações dos sites Bloomberg e Accuweather.

Tags:
Por: Fernanda Bellei / Notícias Agrícolas
Fonte: Bloomberg e Accuweather

1 comentário

  • Rafael Tura Campos Borges - RS

    Segue abaixo o link com figura de animação das 6 últimas semanas (atualizado até 27/08) do monitor da seca dos EUA. É bem nítido o progressivo aumento da estiagem no cinturão da produção norte-americano no decorrer das últimas semanas...será que esses baixos volumes de chuva previstos para os próximos dias, irão realmente mudar essa realidade de safra que a cada dia que passa,no meu ver, se torna menor? droughtmonitor.unl.edu/6_week.gif

    0