Volume morto do Cantareira começa a ser usado amanhã e aumentará em 18,2% o nível dos reservatórios

Publicado em 14/05/2014 10:42 e atualizado em 14/05/2014 11:31 326 exibições

A pior seca dos últimos 84 anos fez o nível do Sistema Cantareira chegar a 8,4% nesta quarta-feira, o menor volume já registrado desde que os reservatórios foram construídos. O alívio para a população de São Paulo começará a ser usado amanhã pela Sabesp, quando as obras para a utilização do volume morto ficarão prontas. De acordo com a Companhia, a água que será usada representa um aumento de 18,2% na capacidade total dos mananciais. 

Leia a notícia na íntegra no site Jornal do Tempo

 

Dez vezes mais caro

tucuruí

Tucuruí: sem conexão a Manaus e Macapá

Não são só, como todo brasileiro sabe, as obras da Copa que ficam prontas fora do prazo. Eis outro exemplo de lerdeza e incompetência que resultam em mais gastos dos cofres públicos: trata-se da linha de transmissão Tucuruí-Macapá-Manaus.

Conhecida no setor como “linhão de Tucuruí”, liga a usina hidrelétrica Tucuruí a Manaus e Macapá. Foi concluído em janeiro, com 1 798 km de extensão e com as duas das maiores torres de alta tensão do mundo com 305 metros de altura.

Com a conexão funcionando, as duas capitais finalmente estariam conectadas ao Sistema Integrado Nacional (SIN). E, assim, todas as caras termelétricas poderiam ser finalmente desligadas em Manaus e Macapá.

Isso no papel. Na realidade, a história é outra.

Por falta de obras de infraestrutura, que deveriam ser feitas por estatais ligadas ao sistema Eletrobras, a previsão é que tudo esteja conectado em 2015, com mais de um ano de atraso. Isso se nenhum imprevisto acontecer até lá.

Para que o leitor entenda o tamanho da encrenca: o custo para gerar energia com estas termelétricas é dez vezes maior do que o custo médio de megawatts/hora médio das hidrelétricas.

Por Lauro Jardim

Tags:
Fonte:
Jornal do Tempo

0 comentário