Sistema climático se normaliza na Argentina, mas excessos hídricos assolam 2017/18 e devem demorar a desaparecer

Publicado em 17/07/2017 09:22
99 exibições

A Bolsa de Cereais de Buenos Aires (BCBA), em seu novo boletim climático, aponta que o sistema meteorológico deve voltar à normalidade e que, após os excessos, a próxima safra na Argentina deverá enfrentar um clima normal, uma vez que o Oceano Pacífico Equatorial se encontrava em estado "neutro", levemente mais quente do que o normal.

Paralelamente, o Oceano Atlântico Subtropical observou um resfriamento importante, produzido pelo avanço no norte da corrente marina fria das Malvinas e pelo retrocesso da corrente marina quente do Brasil.

Mesmo com um desenvolvimento dentro no normal, o regime hídrico superará a média na maior parte da área agrícola, com exceção da sua porção sudoeste e exibirá um risco de tempestades severas, especialmente sobre as zonas alagadas, cuja evaporação local potencializará este tipo de evento.

Isso será combinado a temperaturas superiores ao normal, com curtas, porém, vigorosas entradas de ar polar que causarão risco de geadas tardias durante a primavera de 2017 e antecipadas no outono de 2018.

Assim, mesmo que o sistema climático volte à normalidade, a acumulação de excessos hídricos deixada pelas fortes chuvas tardará muito em desaparecer.

Tradução: Izadora Pimenta

Fonte: Clarín

Nenhum comentário