Áreas afetadas por excessos de chuva na Argentina já somam 10 mi ha; safra de verão tem riscos

Publicado em 12/09/2017 09:32 e atualizado em 12/09/2017 16:21
3251 exibições

O drama das inundações nas províncias argentinas de Buenos Aires e La Pampa parece não ter fim. Depois das chuvas abundantes que castigaram a zona durante o final de semana, com volumes de 50mm a 100mm, ao menos 2 milhões de hectares foram afetados. O fenômeno climático coloca em risco o trigo já plantado e o começo da safra de verão, que começa com o milho, agora postergado. Com todas as áreas somadas, o dano está sobre 10 milhões de hectares, entre áreas inundadas e alagadas ou com excesso de umidade.

Neste cenário, cerca de 1,19 milhões de hectares ficariam fora da safra 2017/18, o que representa uma perda de US$1,138 bilhões.

Há dez dias, a Confederação de Associações Rurais de Buenos Aires e La Pampa (carbap) estimou que, com base nas imagens de satélite, entre áreas inundadas e alagadas, haviam oito milhões de hectares. Agora, segundo os cálculos preliminares de Pablo Ginestet, integrante da Carbap, os dois milhões de hectares adicionais foram comprometidos nos últimos quinze dias.

Para muitos produtores, como os do oeste de Buenos Aires e do leste de La Pampa, se trata do segundo ano consecutivo com fortes problemas para iniciar a safra.

De acordo com as informações ouvidas pelo La Nación de diversas fontes, os 1,19 milhões de hectares em estado grave se distribuem da seguinte maneira: 300.000 hectares de trigo, 650.000 hectares da nova safra de soja, 150.000 hectares de milho e 50.000 hectares de girassol.

Além das duas províncias, o leste de Córdoba e o centro e sul de Santa Fe também recebem chuvas abundantes, que vão atrasar o começo da safra de milho, segundo destacou a Bolsa de Cereais de Buenos Aires (BCBA).

Para Germán Heinzenknecht, da Consultoria de Climatologia Aplicada (CCA), "o mais grave foi que choveu sobre uma zona com os solos já saturados de água", o que condiciona o desenvolvimento durante todo o mês de setembro. O especialista aponta que, em dez dias, já choveu toda a quantidade de chuvas esperadas para Buenos Aires, La Pampa, Santa Fe e Entre Ríos durante o mês, chegando a ultrapassar o limite em algumas áreas. Novas chuvas ainda estão previstas.

Confira o mapa divulgado pelo Serviço Meteorológico Nacional (SMN) que mostra a quantidade das chuvas que caíram sobre a Argentina nos dias 10 e 11 de setembro:

Tradução: Izadora Pimenta

Fonte: La Nación

Nenhum comentário