Clima: Semana começa com previsão de geada em áreas do Sul do Brasil, alerta Inmet; chuvas avançam pelo país

Publicado em 23/10/2017 10:00 e atualizado em 07/11/2017 11:00
5327 exibições

LOGO nalogo

Após dias de altos volumes de chuvas, o Sul do Brasil começa a semana com previsão de geada em algumas áreas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, segundo o modelo Cosmo do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). A safra de grãos está sendo plantada e há colheita do trigo na região. Essa condição, segundo meteorologistas, acontece por conta da chegada de uma massa de ar de origem polar na região. O frio já começou no domingo, mas as temperaturas mais baixas estão previstas para esta segunda-feira (23).

Veja o mapa com a previsão de temperatura mínima para até 9 horas (19/10 a 25/10) para todo o Brasil:

Mapa com a previsão de temperatura mínima para até 9 horas (19/10 a 25/10) para todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Em alerta para a manhã de hoje, o Inmet aponta riscos potenciais leves de perdas em plantações e temperatura mínima de até 3ºC em áreas na divisa do RS e SC e na divisa do estado gaúcho com o Uruguai. Detalhadamente: Campanha, Encosta Do Sudeste, Serra Do Sudeste, Depressão Central, Missões, Litoral Gaúcho, Planalto Sul Catarinense, Litoral Sul Catarinense, Encosta Superior Do Nordeste, Campos De Cima Da Serra, Litoral Gaúcho e Meio-Oeste Catarinense.

Leia mais:
» Semana começa com temperaturas negativas e geada em SC

Vejo as imagens das geadas no Sul do Brasil nesta 2ª feira:

    Registro de geada no Paraguai na manhã desta 2ª feira - Foto: Neivo Fritzen Registro de geada no Paraguai na manhã desta 2ª feira - Foto: Neivo Fritzen

Enquanto o frio chega ao Sul, as instabilidades que provocavam chuva na região avançam pelo Brasil central, conforme reportado na semana passada. Por enquanto, no final de semana, as precipitações estiveram mais concentradas no Sudeste, em áreas de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais e no Centro-oeste. No decorrer da semana, a frente fria percorre o país com bons acumulados e forças para amenizar as preocupações pré-plantio da safra 2017/18 de grãos.

Em Minas Gerais, os acumulados do fim de semana chegaram a quase 18 milímetros. Veja os dados completos: Alfenas: 2,2 mm / Cabo Verde: 6,2 mm / Caconde: 6 mm / Campestre: 6,4 mm / Campos Gerais: 2,6 mm / Carmo do Rio Claro 2 mm / Guaxupé: 5,2 mm / Monte Sto de Minas 1 mm / Nova Resende: 2 mm / Machado: 9 mm / Tres Pontas 1 mm / Varginha 2 mm / S.S.Paraiso: 4,3 mm / Oliveira: 4 mm / Poços de Caldas: 6 mm / S.A.Amparo: 18 mm / Patrocínio: 11 mm.

"Finalmente, a partir do dia 23, as chuvas se espalham em todo o Brasil... Para os próximos 15 dias, a partir de hoje, o GFS mostra uma frente fria no Rio Grande do Sul ocasionando chuvas fortes, se deslocando para Santa Catarina, Paraná, atingindo o Mato Grosso do Sul. Também há chuvas ali no litoral da Bahia por causa do vórtice ciclônico em altos níveis. Começa também chuvas no Pará. No Amazonas, as chuvas vão no dia 20 se espalhando. Dia 21, elas se espalham para São Paulo e em 22 e 23 de outubro atingem Minas Gerais, Sul de Goiás e Mato Grosso", afirma Expedito Rebello, meteorologista do Inmet.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (19/10 a 25/10) para todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (19/10 a 25/10) para todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Captador de chuvas com até 130 mm em Guaíra (PR) no sábado (22) - Foto: Silvanir Rosset
Captador de chuvas com até 130 mm em Guaíra (PR) no sábado (22) - Foto: Silvanir Rosset

Modelos da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos, NOAA na sigla em inglês, confirmam as chuvas nos próximos dias em todo o Brasil. (Veja o mapa abaixo)

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada de 21/10 a 06/11 para todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada de 21/10 a 06/11 para todo o Brasil - Fonte: NOAA
Fonte: NOAA

» Clique e veja mais informações na página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário