Domingo: EUA têm mais um dia de frio congelante; temperatura deve subir ao longo da semana

Publicado em 07/01/2018 17:04 e atualizado em 08/01/2018 12:03
4309 exibições

LOGO nalogo

(Reuters) - O tempo gelado que tem afetado grande parte dos Estados Unidos desde o Ano Novo continua ao longo deste domingo, disseram meteorologistas, que prevêem após isso o fim do frio extremo, o qual gerou uma poderosa tempestade de neve, causando até a queda de iguanas congeladas de árvores na Flórida.

O nordeste dos Estados Unidos tem mais um dia de temperaturas congelantes antes da chegada de um condições climáticas mais amenas, o que pode ajudar os residentes de algumas áreas da Nova Inglaterra, que enfrentam 30 centímetros ou mais de neve após uma tempestade na sexta-feira.

A maior parte da zona central do país ainda deve registrar neve, gelo e chuvas neste domingo, disseram meteorologistas.

As temperaturas podem ser superiores ao ponto de congelamento na segunda-feira.

     "Um clima um pouco mais quente é esperado para esta semana", disse o Serviço Meteorológico Nacional dos EUA, acrescentando que as temperaturas devem retornar ao normal da estação ou até um pouco mais quentes.

Sábado: Depois da nevasca, agora é o frio brutal que assola toda a faixa leste americana

BOSTON/NOVA YORK (Reuters) - Um manto de ar ártico cobriu a Costa Leste dos Estados Unidos e o Meio-Oeste neste sábado, criando condições perigosas enquanto milhares de pessoas lutam para se recuperar de uma nevasca que levou neve a muitas áreas nesta semana.

Alertas de frio e congelamento se alongaram da Flórida até a Nova Inglaterra e a Estados do Norte e do Meio-Oeste, conforme o Serviço Nacional de Meteorologia alertava para chuvas congelantes de Kansas a Ohio.

Em algumas áreas, autoridades alertaram aos moradores que uma pele exposta poderia congelar em alguns minutos.

Cidades desde Houston a Boston aumentaram os esforços para levar moradores de rua a abrigos.

A onda de frio complicou os esforços das equipes que limpavam a neve e o gelo das estradas após uma nevasca ter atingido a Costa Leste na quinta e na sexta-feira, forçando centenas de escolas a fecharem e levando linhas de trem a suspenderem ou reduzirem seus serviços.

Killington, famoso resort de ski de Vermont, fechou no sábado, ainda que as condições de neve estivessem excelentes, afirmando que a sensação térmica nas encostas estava em pelo menos 46 graus Celsius negativos.

O frio brutal em partes da Costa Leste e do Meio-Oeste não mostrava sinais de diminuição neste final de semana, mas um alívio deve começar na segunda-feira, disse o meteorologista Bob Oravec, do Centro de Previsões Climáticas, órgão do Serviço Nacional de Meteorologia com sede em Maryland. Antes disso, as condição devem piorar.

Entre os lugares mais frios no país neste sábado estavam pequenas cidades de Minnesota como Cotton e Embarrass, onde o mercúrio despencou para -39 C, disse Oravec. 

A primeira tempestade de neve da região em 2018 teve rajadas de mais de 113 quilômetros por hora, acumulando 56 centímetros de neve em partes de Maine e 43 centímetros em partes de Massachusetts, antes de acabar na sexta-feira, disse o Serviço Nacional de Meteorologia.

A tempestade foi alimentada por uma rápida queda na pressão barométrica que alguns meteorologistas chamaram de bombogênesis ou um "ciclone bomba".

O frio intenso e a neve foram apontados como culpados por pelo menos 18 mortes nos últimos dias, incluindo quatro em acidentes de trânsito na Carolina do Norte e três no Texas.

Um "ciclone bomba" atingiu o nordeste dos Estados Unidos na noite desta quarta-feira (03) em uma tempestade que foi considerada uma das mais fortes da história recente da Costa Leste, como informa o The Washington Post.

Atuação do Ciclone Bomba sobre a Costa Leste dos Estados Unidos. Imagem enviada por Expedito Rebello, meterologista do Inmet

Atuação do Ciclone Bomba sobre a Costa Leste dos Estados Unidos. Imagem enviada por Expedito Rebello, meterologista do Inmet

A BBC aponta que mais de 60 milhões de pessoas estão "no caminho da tempestade", com alertas meterológicos sendo feitos desde o Maine até partes da Georgia.

Ciclone Bomba nos EUA

Atuação do Ciclone Bomba sobre a Costa Leste dos Estados Unidos. Imagem enviada por Expedito Rebello, meterologista do Inmet

Este padrão climático também trouxe neve para o sul dos Estados Unidos e para a Flórida, que experimentou o fenômeno pela primeira vez em quase 30 anos. Os governadores da Flórida, Georgia, Virgína e Carolina do Norte declararam estado de emergência devido à temperatura severa, alertando os locais sobre estradas congeladas e temperaturas muito mais baixas do que o normal.

Quinta: Forte tempestade de neve atingiu o nordeste dos EUA e interrompe viagens

BOSTON/NOVA YORK (Reuters) - Ventos fortes e neve intensa se abateram sobre o nordeste dos Estados Unidos desde quinta-feira, fechando escolas e edifícios do governo, deixando dezenas de milhares de pessoas sem energia e interrompendo viagens, inclusive com a suspensão de voos no aeroporto JFK, em Nova York, devido às condições do clima.

A tempestade é o produto de uma queda rápida na pressão atmosférica, o que alguns meteorologistas estão chamando de "ciclone bomba", que provoca uma precipitação de neve rápida e ventos fortes. Mais de 3,3 mil voos domésticos e que partiam ou chegavam aos EUA foram cancelados antes da chegada da tempestade nesta quinta-feira. Nos três maiores aeroportos de Nova York e no Logan Internacional de Boston, até três de cada quatro voos foram cancelados, de acordo com o serviço de monitoramento FlightAware.com.

Simulação do NOAA para a tempestade nos EUA

Simulação do NOAA para a tempestade nos EUA (Fonte: The Washington Post)

O Observatório da Terra da NASA divulgou imagens que mostram a intensidade do fenômeno sobre o país norte-americano:

Ciclone Bomba - NASA

O que é um "Ciclone Bomba"?

Um "ciclone bomba" ou uma "bomba de temperatura" é um termo não-oficial para o que é conhecido como ciclogênese explosiva, que é o fortalecimento de um ciclone na atmosfera.

Isso ocorre quando a pressão central de um sistema de baixa pressão cai em 2400 Pa em 24 horas, podendo resultar em tempestades violentas de vento que se desenvolvem ao longo do sistema. Estes ventos podem ser fortes o suficiente para derrubar árvores e causar danos estruturais.

Fonte congelada em Atlanta, EUA. Fonte: El País

Fonte congelada em Atlanta, EUA. (Fonte: El País)

Estima-se que a tempestade realize uma ciclogênese rápida sobre o Oceano Atlântico neste fim de semana. As projeções atuais mostram que as áreas ao norte de Nova York possuem o maior risco de impactos significativos de ventos fortes e intensas tempestades de neve.

Com informações do The Washington Post, Fox News e BBC

Por: Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

4 comentários

  • Eduardo Ferraz Pacheco de Castro Cuiabá - MT

    Peraí... Mas e o aquecimento global?

    1
  • Ronaldo Brejauba goiania - GO

    Quecimento Grobal...

    1
  • Alberto Sousa Montijo - 00

    A esta hora o "celestial lider" que ladra mas não morde, está a cogitar, se ha-de carregar no botão que tem lá no gabinete dele, ou se os ha-de deixar morrer pelo frio. Sim, porque uma bomba termonuclear, custa muitos milhares de won, e com a carestia da vida há que poupar!

    7
  • Marcos Dallacosta Guaíra - PR

    É o tal efeito estufa!!

    3
    • DIOGO PATUABARREIRAS - BA

      Efeito estufa causando frio de -35 é pra rir ou chorar de rir ??? Com a palavra o prof. MOLION!

      1