Tempo: Após perdas, chuvas diminuem nos próximos dias sobre região Centro-Oeste e Matopiba

Publicado em 14/02/2018 11:40 e atualizado em 15/02/2018 11:11
3711 exibições

LOGO nalogo

A previsão do tempo mostra que as chuvas devem reduzir nos próximos dias sobre o Centro-Oeste do Brasil, mas ainda não chegam a cessar completamente e podem ocorrer pancadas localizadas durante todo o dia, com baixos acumulados de até 30 milímetros no dia, segundo o modelo Cosmo do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). No Matopiba, as chuvas também diminuem e no Sul o tempo segue aberto.

Essa condição no Centro-Oeste e Matopiba deve amenizar em parte as preocupações de alguns produtores, principalmente os mato-grossenses, que não conseguem realizar a colheita da soja e também de outros que já estão em meio aos trabalhos de campo ou concluíram, mas que têm acumulado prejuízos com os altos preços do frete por conta da alta umidade.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 72 horas (15/02 a 17/02) para todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 72 horas (15/02 a 17/02) para todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

"Deu 420 milímetros de chuvas em três dias, aqui na fazenda. Não abre o sol e não dá para entrar na lavoura. Tenho 1.470 semeados, sendo que 470 já estão perdidos. Um prejuízo de 1,7 milhão, mais ou menos. E as outras áreas podem ter perdas também, se o clima não melhorar", disse ao projeto Soja Brasil Cezar Golin, produtor de Cláudia (MT). A quebra de safra no município pode chegar a 40% dos quase 100 mil hectares cultivados.

Informações apuradas pelo Notícias Agrícolas mostram que as perdas consolidadas na soja por conta do excesso de chuvas ainda são pontuais e não podem ser quantificadas até este momento. Na região de Tapurah, por exemplo, as chuvas são contínuas e os trabalhos de campo estão comprometidos. Já em Brasnorte, as condições ainda são favoráveis e a colheita corre dentro do calendário.

Leia mais:
» Chuvas fortes causam perdas consolidadas na soja em pontos de MT

Veja fotos:

Chuvas atrapalham colheita da soja em Mato Grosso - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Chuvas atrapalham colheita da soja em Mato Grosso - Foto: Reprodução/Redes Sociais Chuvas atrapalham colheita da soja em Mato Grosso - Foto: Reprodução/Redes Sociais Chuvas atrapalham colheita da soja em Mato Grosso - Foto: Reprodução/Redes Sociais Chuvas atrapalham colheita da soja em Mato Grosso - Foto: Reprodução/Redes Sociais Chuvas atrapalham colheita da soja em Mato Grosso - Foto: Reprodução/Redes Sociais Chuvas atrapalham colheita da soja em Mato Grosso - Foto: Reprodução/Redes Sociais Com muitas chuvas, produtores começam a plantar milho por cima da soja - Foto: Reprodução/Redes Sociais Com muitas chuvas, produtores começam a plantar milho por cima da soja - Foto: Reprodução/Redes Sociais

As chuvas nas últimas horas já estão em volumes bem menores em relação aos últimos dias. De acordo com dados do Inmet, os acumulados desta terça-feira (13) ficaram entre 36,4 mm e 11,2 mm, ou seja, bem menores do que os mais de 100 mm registrados no final de semana e início desta semana. Ivinhema (MS) teve o maior volume ontem com 36,4 mm e Querência (MT) o menor, com 11,2 mm.

Na região do Matopiba, as chuvas também devem reduzir nos próximos dias, segundo mostram modelos do Inmet, e devem dar maior tranquilidade aos trabalhos de colheita no campo. Os acumulados mais altos serão mais localizados e de até 50 mm. Já no Sul, onde as lavouras são colhidas mais tarde, o tempo no decorrer da semana segue aberto e a seca já assusta produtores de grãos.

Veja o mapa com a chuva acumulada no Brasil nos últimos cinco dias:

Mapa com a chuva acumulada no Brasil nos últimos cinco dias - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Em entrevista na semana passada ao site na semana passada, Morgana Almeida, Chefe do Centro de Análise e Previsão do Tempo do Inmet, disse que em uma previsão mais estendida, o indicativo é de que as chuvas devam voltar entre os dias 17 e 25 com maior intensidade para o Centro-Norte. O quadro de chuvas também persiste na região Nordeste.

» Clique e veja mais informações na página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário