Tempo: Após geada, temperaturas sobem no Sul, mas chuvas isoladas retornam somente a partir de 4ª feira

Publicado em 10/12/2018 11:57
2484 exibições

LOGO nalogo

A região Sul do Brasil registrou baixas temperaturas no final de semana, inclusive com relatos de geadas e preocupações de parte dos produtores com a condição. As lavouras da safra de verão de soja estão em desenvolvimento. Neste início de semana as temperaturas já começam a subir.

De acordo com o modelo Cosmo do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), uma condição mais quente é prevista nesta segunda-feira (10) na maior parte da região Sul do país, com temperaturas entre 35°C e 9°C, com tendência de elevação. O dia começa parcialmente nublado e com névoas em alguns locais.

Para amanhã (11), a tendência é de mínimas ainda mais elevadas na região. Apesar da condição mais quente sobre o Sul, chuvas para os três estados devem retornar somente ao longo da semana, com baixos volumes e em forma de pancadas de chuva. Algumas localidades do Sul estão enfrentando condição adversa.

Veja o mapa com a previsão de temperatura mínima para até 72 horas (10/12 a 13/12) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de temperatura mínima para até 72 horas (10/12 a 13/12) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

O plantio da safra de verão de soja no Paraná está praticamente finalizado e a condição mais seca já preocupa, com potenciais perdas produtivas nas lavouras. A consultoria AgRural relatou à agência de notícias Reuters que sojicultores do Paraná e de Mato Grosso do Sul devem ficar em alerta quanto ao tempo seco.

Em Castro (PR), por exemplo, a última precipitação acumulada volumosa foi registrada apenas no dia 30 de novembro, de acordo com dados levantados pelo Inmet. O município de Ventania (PR), registrou acumulado acima de 20 milímetros pela última vez em 18 de novembro. Produtores estão atentos com a condição.

Leia mais:
» Falta de chuvas no Sul do Brasil acende alerta para safra de soja

» Regiões produtoras de soja do PR estão sem chuvas desde o final de novembro; novas precipitações apenas na próxima semana

Veja o mapa de precipitação acumulada dos últimos 15 dias em todo o Brasil:

Mapa de precipitação acumulada dos últimos 15 dias em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Segundo levantamento feito pela Reuters, nos últimas 15 dias, os acumulados de chuva registrados ficaram abaixo da média em praticamente todo o Estado do Paraná e em parte de Mato Grosso do Sul, enquanto Mato Grosso ainda foi beneficiado por precipitações, em algumas localidades até acima do normal para esta época do ano.

Não bastasse a falta de chuva, áreas da região Sul do país registraram no final de semana aumento do frio e geadas isoladas com uma massa de ar seco que inibiu a formação de nuvens, numa situação mais típica do outono do que num mês de dezembro, segundo a Somar Meteorologia. Até o momento, não há relato de perdas.

Registro de geada em Lagoa Vermelha (RS)  Foto: Reprodução/Redes sociais Registro de geada em Lagoa Vermelha (RS)  Foto: Reprodução/Redes sociais Registro do frio em Urupema (SC) - Foto: Reprodução/Redes sociaisRegistro do frio em Urupema (SC) - Foto: Reprodução/Redes sociais Registro do frio em Urupema (SC) - Foto: Reprodução/Redes sociais

No último sábado (08), de acordo com levantamento feito pelo Inmet, diversas cidades da região Sul registraram as menores temperaturas de todo o Brasil. As cinco menores foram em Bom Jardim da Serra (SC): 1,2°C, São Joaquim (SC): 2,6°C, São José dos Ausentes: 4,1°C, Vacaria (RS): 4,6°C e General Carneiro (PR): 4,9°C.

Segundo o modelo Cosmo do Inmet, as chuvas na região Sul, devem retornar ainda que isoladas e pelo Rio Grande do Sul, a partir desta quarta-feira (12) e depois avança para outras áreas da região. Após o dia 15, a previsão é que as chuvas fiquem mais concentradas sobre a metade sul do Brasil, segundo a agência Reuters.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (11/12 a 17/12) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (11/12 a 17/12) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Chuvas previstas para áreas do Centro-Oeste

Mais instabilidades serão vistas em áreas do Centro-Oeste brasileiro já nesta segunda-feira (10), mas as chuvas ainda serão isoladas e sem volumes expressivos para a maior parte da região. O estado de Mato Grosso, segundo o modelo Cosmo, será o mais beneficiado com as precipitações.

"Nublado a encoberto com pancadas de chuva e trovoadas isoladas no Distrito Federal, em Goiás e Mato Grosso. Pode chover no noroeste do Mato Grosso do Sul. Demais áreas parcialmente nublado", destacou em informativo o Inmet.

Lavouras de soja sem chuvas no município de Doutor Camargo (PR) - Foto: Ildefonso Ausec Lavouras de soja sem chuvas no município de Doutor Camargo (PR) - Foto: Ildefonso Ausec Lavouras de soja sem chuvas no município de Doutor Camargo (PR) - Foto: Ildefonso AusecLavouras de soja sem chuvas no município de Doutor Camargo (PR) - Foto: Ildefonso Ausec Lavouras de soja sem chuvas no município de Doutor Camargo (PR) - Foto: Ildefonso Ausec Lavouras de soja sem chuvas no município de Doutor Camargo (PR) - Foto: Ildefonso AusecLavouras de soja sem chuvas no município de Doutor Camargo (PR) - Foto: Ildefonso Ausec

Segundo modelos estendidos do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), quase toda a faixa Centro-Norte receberá chuvas entre os dias 10 e 18 de dezembro. De 18 a 29 desse mês, os acumulados seguem nessa faixa, mas aparecem com mais força no extremo Norte do país e em áreas do Sudeste.

Enquanto isso, a maior parte da região Sul segue com tendência de um tempo mais seco. Produtores devem ficar atentos com a condição para realizar ações necessárias de manejo nas pausas das chuvas.

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 10 de dezembro até 26 de dezembro:

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 10 de dezembro até 26 de dezembro - Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

Soja morrendo por falta chuvas Medianeira (PR). Envio de Mauro Vendrame
Soja morrendo por falta chuvas Medianeira (PR). Envio de Mauro Vendrame

Geada no turvo Lagoa Vermelha (RS). Envio de Silvanir Rosset
Geada no turvo Lagoa Vermelha (RS). Envio de Silvanir Rosset​

Lavoura de soja em São João do triunfo (PR). Envio do produtor Ivo Rusgoski e família
Lavoura de soja em São João do triunfo (PR). Envio do produtor Ivo Rusgoski e família

Soja germinada, em boas condições na cidade de Paula Freitas (PR). Envio do agrônomo Breno Viana
Soja germinada, em boas condições na cidade de Paula Freitas (PR). Envio do agrônomo Breno Viana

Quebra de produção na região Norte do Paraguai pela falta de chuva. Envio de Edimar Argenton Agricultor e técnico da Central Nacional de Cooperativas do Paraguai
Quebra de produção na região Norte do Paraguai pela falta de chuva. Envio de Edimar Argenton Agricultor e técnico da Central Nacional de Cooperativas do Paraguai

Envie sua foto ou vídeo! Fale com a gente pelo WhatsApp (19) 99767-0241

» Clique e veja mais informações na página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário