Tempo: Nova onda de calor começa nesta 5ª no Sul do Brasil; chuvas volumosas apenas na próxima semana

Publicado em 13/12/2018 11:53 e atualizado em 14/12/2018 11:42
3644 exibições

Imagem de satélite de todo o Brasil nesta quinta-feira (13) - Fonte: Inmet
Imagem de satélite de todo o Brasil nesta quinta-feira (13) - Fonte: Inmet

LOGO nalogo

Uma nova onda de calor deve chegar à região Sul do Brasil a partir desta quinta-feira (13), segundo mapas do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Algumas precipitações foram registradas no extremo Sul do Rio Grande do Sul, mas chuvas volumosas retornam apenas nos próximos dias.

De acordo com a Somar Meteorologia, nesta sexta-feira, a capital do Paraná, Curitiba (PR), tem expectativa de máximas de até 34ºC, valor que supera o recorde de 1996. "Desde 2016 que não há registro de valores na faixa dos 33ºC para um mês de dezembro", destacou a empresa meteorológica.

Segundo o modelo Cosmo do Inmet, ainda nesta quinta-feira (13), as temperaturas aumentam sobre a maior parte da região Sul do país. "A partir do fim de semana a temperatura começa a cair um pouco em relação a esta semana na região, e novos recordes já não devem ocorrer", informou a Somar.

Veja o mapa com a previsão de temperatura mínima até 72 horas (13/12 a 16/12) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de temperatura mínima até 72 horas (13/12 a 16/12) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Das cinco maiores temperaturas registradas em toda a região Sul do Brasil nesta quarta-feira, apenas uma não ocorreu no estado do Paraná. São elas: Indaial (SC): 39,1°C, Paranagua (PR): 37,6°C, Morretes (PR): 37,3°C, Paranapoema (PR): 37,0°C e Diamante do Norte (PR): 36,8°C.

O Sul do Rio Grande do Sul recebeu chuvas mais fortes ontem, mas nada que alterasse consideravelmente as temperaturas na região. Com o calor, ainda podem ocorrer pancadas de chuva ao longo desta quinta no Rio Grande do Sul, Leste de Santa Catarina e do Paraná, além de chuvas isoladas em outras áreas.

Cidades do Sul do país estão sem chuvas há vários dias, mas o Paraná tem a situação mais preocupante, com lavouras de soja da safra 2018/19 afetadas pela seca. Segundo levantamento feito pela Reuters, nos últimas 15 dias, os acumulados de chuva ficaram abaixo da média em praticamente todo o estado.

Veja o mapa de precipitação acumulada nos últimos 15 dias em todo o Brasil:

Mapa de precipitação acumulada nos últimos 15 dias em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Em entrevista ao Notícias Agrícolas nesta terça-feira, Luiz Renato Lazinski, meteorologista do Inmet, disse que um bloqueio atmosférico impede o avanço de frentes frias pelo país. Com isso, a condição de tempo mais seco e quente ainda deve agravar mais a situação das lavouras.

"Nós estamos com um período de mais de 20, 30 dias em algumas áreas sem chuvas, desde meados de novembro. Aquele pessoal que plantou aquela soja muito cedo, algumas áreas do Oeste e do Norte do Paraná, por exemplo, a soja já começa a florescer pega uma fase crítica", disse Lazinski. O meteorologista pondera que veranicos ocorrem nesta época do ano, mas este está prolongado.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (14/12 a 20/12) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (14/12 a 20/12) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

A previsão do tempo aponta para o retorno das chuvas mais generalizadas em áreas do Sul, além do Rio Grande do Sul que já recebeu volumes mais altos nesta quarta-feira, apenas nos próximos dias, mas os acumulados mais expressivos no Paraná ainda devem demorar mais um pouco.

"Mais perto do Natal podemos ter chuvas mais volumosas, então se essa condição se confirmar, acredito que o produtor não tenha perdas por estiagem, a não ser situações isoladas como no Noroeste do estado", disse Nelson Harger, coordenador estadual de grãos da Emater/PR.

Veja o mapa de água disponível no solo em todo o Brasil:

Mapa das áreas com a água disponível no solo em todo o Brasil - Fonte: Climatempo
Fonte: Climatempo

Segundo modelos estendidos do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), as precipitações ficarão concentradas sobre o Norte e partes do Sudeste e extremo Sul de 13 a 21 de dezembro. De 21 a 29 desse mês, os acumulados seguem nessa faixa, mas aparecem com mais força no extremo Norte do país e avança mais ao centro da região Sul e Sudeste.

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 13 de dezembro até 29 de dezembro:

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 13 de dezembro até 29 de dezembro - Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

Soja danificada em Terra Roxa (PR). Envio de Vinícius Zaura
Soja danificada em Terra Roxa (PR). Envio de Vinícius Zaura

Soja Brasmax Raio em São Vicente do Sul (RS). Envio de Douglas Guarienti
Soja Brasmax Raio em São Vicente do Sul (RS). Envio de Douglas Guarienti

Lavoura com bom desenvolvimento em Caseiros (RS). Envio do proprietário Anderson Vizentin
Lavoura com bom desenvolvimento em Caseiros (RS). Envio do proprietário Anderson Vizentin​

Soja em excelente condições em Prudentópolis (PR). Envio do técnico em agropecuária Leandro Volianuk
Soja em excelente condições em Prudentópolis (PR). Envio do técnico em agropecuária Leandro Volianuk

Envie sua foto ou vídeo! Fale com a gente pelo WhatsApp (19) 99767-0241

» Clique e veja mais informações na página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário