Com a safra já muito comprometida, Corn Belt tem mais dias de chuvas fortes

Publicado em 17/06/2019 09:50 e atualizado em 17/06/2019 10:29
6311 exibições

Chuvas acumuladas nas últimas 72h EUA

Chuvas acumuladas nas últimas 72h nos EUA

LOGO nalogo

Depois de um final de semana de muita chuva, os produtores norte-americanos devem continuar se preparando para mais dias úmidos no Meio-Oeste americano. As previsões atualizadas nesta segunda-feira (17) mostram que ao menos esta próxima semana será de volumes ainda grandes de precipitações, com os maiores acumulados ainda sendo esperados para o leste do Corn Belt. 

O mapa do NOAA, o serviço oficial de clima do governo norte-americano, com as chuvas previstas para 17 a 24 de junho mostram que do Kansas a Ohio - passando por estados importantes como Indiana, Illinois e Iowa - os acumulados podem ficar entre 50 e até 200 mm em algumas regiões. 

NOAA 7 dias

Ao trazer sua previsão atualizada nesta segunda-feira, o meteorologista sênior do portal DTN The Progressive Farmer, Bryce Anderson fala sobre as chuvas "descarregando" elevados volumes sobre as Planícies do Sul e o Meio-Oeste nos próximos 7 dias. "Essas são chuvas de sérios danosp para as lavouras e causadoras de enchente", diz. 

DTN 7 dias

Além das chuvas, as temperaturas são outra preocupação dos produtores. Em boa parte dos Estados Unidos, os números mostram temperaturas dentro do normal para esta época, ou abaixo da média, complicando ainda mais a germinação das sementes e o processo de secagem dos campos. 

DTN 7 dias

"Esse padrão continua por quase toda a extensão das regiões produtoras. O aumento das temperaturas continua acontecendo bem lentamente, o que já significa dizer desenvolvimento lento depois de um plantio tardio", explica Anderson. E os relatos de produtores americanos já confirmam essas condições. 

Não só a emergência das plantas tem sido comprometido, como também seu enraizamento. Com os solos saturados pela umidade, as raízes, principalmente do milho, não atingiram a profundidade adequade e podem contribuir para menores índices de produtividade, como já vêm sendo esperados. 

EUA 5

"Esta é a situação da raíz do milho no plantio 2019. Escolhas foram feitas e os resultados agora estão aí, temos o que escolhemos", disse o produtor Brad Ott, em seu Twitter, sobre a imagem acima, de Eldorado, no estado de Ohio.

Outros produtores relatam problemas também com o replantio. "Este milho foi replantado na última sexta-feira (14). Desde lá, recebemos mais de 80 mm de chuvas. E temos ainda alguns campos de soja debaixo d'água. Uma pancada atrás da outra", diz Samuel Ebenkamp, produtor de Ireland, Indiana. 

EUA 2

E mais chuvas já estavam chegando à propriedade. 

EUA 2

Na foto seguinte, o pluviômetro de Tim Laatsch, em uma imagem deste domingo (16), marcando mais de 50 mm (2") de chuvas. "Perfeito para uma soja replantada 36 horas após ser plantada", diz. 

EUA 3

Com mais chuvas a caminho, as decisões dos produtores americanos ficam cada vez mais difíceis de serem tomadas. "Se você planta o milho neste período de junho pode ter, provavelmente, uma redução de pelo menos 20% na produtividade", explica o PhD em agronomia Michael Cordonnier, em entrevista ao site americano AGWeb.

Para o agrônomo, os EUA terão uma área de 34,8 milhões de hecatres de milho, com uma produtividade de 172,66 sacas por hectare. Em seu último reporte, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe números ligeiramente maiores, com a possibilidade de um rendimento no cereal de 173,64.

O diretor do Grupo Labhoro, Ginaldo Sousa, está no Meio-Oeste Americano e tem trazido com exclusividade informações sobre a realidade da nova safra norte-americana. E já adianta que a situação está bastante complicada por lá ao trazer relatos das principais áreas de plantio no país.

Veja algumas fotos e saiba mais no link abaixo:

>> Exclusivo: Ginaldo de Sousa (Labhoro) envia imagens do plantio norte-americano 

eua chuvas ginaldo9eua chuvas ginaldo7eua chuvas ginaldo6eua chuvas ginaldo5eua chuvas ginaldo3eua chuvas ginaldo1

Por: Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário