EUA tem chuvas intensas e granizo no fim de semana; previsões indicam melhora

Publicado em 24/06/2019 12:15 e atualizado em 24/06/2019 18:04
4793 exibições

LOGO nalogo

Após um final de semana chuvoso em todo o Meio-Oeste americano e de uma forte queda de granizo em partes do Corn Belt, o mercado espera agora por condições ligeiramente melhores para o desenvolvimento das lavouras de soja e milho dos Estados Unidos a partir da próxima semana. No entanto, embora os mapas já mostrem acumulados menores para o cinturão produtivo nos próximos dias, os relatos de produtores em diversos pontos das regiões produtoras do país ainda impressionam. 

O mapa abaixo, do BAM Weather, mostra os acumulados de chuvas nas últimas 72 horas no coração do Corn Belt. Em mais da metade do Meio-Oestem, segundo seus meteorologistas, as precipitações ficaram entre 50,8 e 101,6 mm. 

Chuvas EUA 72 h

Nas imagens abaixo é possível ver a intensidade da queda de granizo registrada nos estados de Nebraska e do Kansas. 

Imagens mostram um campo de milho antes e depois do granizo em Gray County, Kansas. "E foram registradas quedas assim em ao menos três condados", relata Garrett Love, em sua conta no Twitter. 

EUA 1

EUA 1

Antes

EUA 1

Depois

Nestas fotos, de Dan Fitts, os relatos da queda de granizo em Scottsbluff, no Nebraska. "São de 50,8 a 76,2 mm de granizo acumulado", diz Fitts, também no Twitter. 

EUA 4

EUA 4

EUA 4

Mais imagens indicam ainda que as chuvas das últimas semanas causaram sérios problemas em diversas regiões do Meio-Oeste americano que ainda estão sendo contabilizados pelos produtores rurais. Em um vídeo postado no Twitter, um especialista da Universidade de Illinois, Todd E. Gleason, afirma que este ano, no estado, o que se observa é um "desatre de enormes proporções".

Na imagem abaixo, deste final de semana, David Brown registrou mais chuvas chegando ao centro de Illinois. 

EUA 5

Já na seguinte, Chris Dowson mostra a região de Ashland, também em Illinois, neste domingo (23). 

EUA 6

Também de Illinois, em Blue Mound, o produtor Cory Ritter traz imagens que impactam pelo excesso de chuvas. Na primeira, a legenda de Ritter foi "de um lado estava a soja, de outro, o milho". 

EUA 7

EUA 7

"Minha soja está bem hidratada", lamenta ironicamente o produtor. 

EUA 7

 

Assim, os traders seguem muito atentos aos boletins semanais de acompanhamento de safras que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz todas as segundas-feiras. E nesta semana, especificamente, há ainda atenção redobrada com o relatório que chega na sexta-feira, 28 de junho, com o reajuste da área de plantio norte-americana. 

EXPECTATIVAS PARA O RELATÓRIO

Para o reporte desta segunda, as expectativas do mercado indicam que o plantio do milho tenha sido concluído em 98% da área, contra 92% da semana anterior e 100% de anos anteriores. Para a soja, se espera algo perto de 87%, contra 77% da semana passada e diante dos 100% de 2018 e de 95% de média dos últimos cinco anos. 

Sobre as condições das lavouras, para o cereal o mercado espera uma ligeira baixa no índice de boas ou excelentes condições para algo entre 57% e 58%, contra 59% da semana anterior. 

No caso da soja, este será o primeiro relatório a trazer as condições das lavouras americanas e o mercado espera 57% em bom ou excelente estado. Há um ano, 75% das lavouras de milho estavam em boas/excelentes condições e a média é de 69%. 

PREVISÃO DO TEMPO

Até lá, o mercado especula e acompanha a atualização dos mapas diários. Nesta segunda (24), o NOAA - o serviço oficial de clima do governo norte-americano - trouxe uma condição bem diferente do que se observada há algumas semanas para o Corn Belt. 

NOAA 7 dias

Apesar de menos intensas, as chuvas ainda se mostram bem espalhadas pelo Corn Belt no período de 24 de junho a 1º de julho, com os volumes maiores sendo esperados para Indiana, Ohio, norte de Illinoism Wisconsin e leste de Minnesotta. Nestas localidades os totais podem ficar entre 20 e 45 mm. 

Na sequência, o mapa do portal internacional DTN The Progressive Farmer para o mesmo intervalo mostra condições semelhantes, porém, indica as chuvas mais pesadas se concentrando em estados como Minnesotta, Wisconsin e Iowa. 

Chuvas 7 dias DTN

Outro mapa que chama a atenção dos traders agora é do temperaturas. Afinal, as expectativas são de que as mesmas comecem a, finalmente, subir e favorecer o desenvolvimento das lavouras de soja e milho. Também de hoje a 1º de julho a imagem a seguir, do DTN, indica temperaturas dentro da média ou acima dela no centro dos EUA, segundo o meteorologista do portal, Bryce Anderson. 

Temperaturas 7 dias DTN

Por: Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário