Tempo: Chuvas retornam para o Centro-Oeste após estiagem, mas não elevam umidade do solo

Publicado em 04/09/2019 11:07
3864 exibições

Imagem de satélite nesta quarta-feira (04) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Imagem de satélite nesta quarta-feira (04) em todo o Brasil - Fonte: Inmet

LOGO nalogo

As chuvas retornaram para áreas da região Centro-Oeste do Brasil nos últimos dias e pancadas de chuva aos poucos ainda devem ocorrer. Essa condição mais instável coloca fim a um longo período de estiagem na região. Ainda assim, o mês de setembro será de precipitações abaixo da média.

"O fluxo de umidade da região Amazônica está colaborando para a formação de nuvens carregadas em áreas do Mato Grosso do Sul e Mato Grosso", destacou a Climatempo. A empresa destaca que os volumes registrados nas últimas horas são baixos e não suficientes para aumentar a umidade.

O mapa da Climatempo de água disponível no solo segue mostrando baixa porcentagem para quase toda a faixa central do Brasil. No Centro-Oeste, boa parte dos estados apresentam água disponível no solo para o desenvolvimento das plantas abaixo de 10%.

Veja o mapa de água disponível no solo para todo o Brasil:

Mapa de água disponível no solo para todo o Brasil - Fonte: Climatempo
Mapa de água disponível no solo em todo o Brasil - Fonte: Climatempo / Legenda
Fonte: Climatempo

Para esta quarta-feira (04), a previsão é de tempo nublado em Mato Grosso do Sul, com chuva isolada sobre o Sul e Leste do estado. Chuva isolada também pode ocorrer sobre o Noroeste de Mato Grosso e pancadas no Sul de Goiás. As demais áreas terão céu claro e tempo parcialmente nublado.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 93 horas (05/09 a 07/09) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 93 horas (05/09 a 07/09) em todo o Brasil: Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

De acordo com dados do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), os cinco maiores acumulados da região Centro-Oeste na terça-feira (03) foram registrados em Chapadão do Sul (MS): 15,8 mm, Paranaíba (MS): 6,8 mm, Ribas do Pardo (MS): 0,6 mm, Cassilândia (MS): 0,6 mm e Itiquira (MT): 0,4 mm.

Esses volumes são bastante baixos, mas já mudam o cenário de estiagem registrado na região nos últimos tempos. "Em Goiás e no Distrito Federal, a seca é total. Em Goiânia, a estiagem já dura aproximadamente 109 dias. A última chuva registrada foi de 10 milímetros e ocorreu no dia 18/05", disse a Climatempo.

Veja o mapa de precipitação acumulada dos últimos 3 dias em todo o Brasil:

Mapa de precipitação acumulada dos últimos 3 dias em todo o Brasil: Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Ainda de acordo com a empresa meteorológica, em Brasília (DF), não chove a aproximadamente três meses. A última chuva foi de 6,9 milímetros no dia 04 de junho. "A tendência é que o período de estiagem se encaminhe para perto do fim e as chuvas da primavera devem começar com alguma irregularidade no fim do mês de setembro", diz a empresa.

Apesar das chuvas já começarem a retornar sobre o Centro-Oeste, o mapa de previsão estendida do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), no período de 04 até 12 de setembro, mostra que a região terá baixos volumes. Apenas Mato Grosso do Sul terá melhor condição.

No período de 12 até 20 de setembro, a tendência segue a mesma do período anterior sobre a maior parte do país, mas volumes mais expressivos passarão a ser vistos sobre pontos mais ao Leste da região Centro-Oeste, com volumes baixos a moderados. Mato Grosso do Sul seguirá com precipitações regulares, mas nada expressivo.

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 04 até 20 de setembro:

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 04 até 20 de setembro: Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

Os mapas de precipitação probabilística do Inmet para os próximos três meses mostram a previsão de chuvas abaixo do normal sobre a maior parte da região central do Brasil, incluindo redutos produtores onde as precipitações devem ficar até 50 milímetros mais baixos do que a média histórica.

A previsão de chuvas para os próximos meses tem preocupado os produtores rurais já que o início do plantio da safra de grãos ocorre a partir da segunda quinzena de setembro na maior parte do Brasil. "Persiste a tendência de chuvas abaixo da média sobre a região central do país", destaca Danielle Barros Ferreira, meteorologista do Inmet.

Veja o mapa de previsão probabilística de precipitação do Inmet para setembro, outubro e novembro:

Mapa de previsão probabilística de precipitação do Inmet para setembro, outubro e novembro - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Canola chegando em Santa Rita - Paraguay. Envio de Lucas Maronezi.
Canola chegando em Santa Rita - Paraguay. Envio de Lucas Maronezi.

Colheita do trigo em Santa Helena (PR). Envio de Elton Stein e família.
Colheita do trigo em Santa Helena (PR). Envio de Elton Stein e família.

Inicio do dia em Eugênio de Castro (RS). Envio de Marcelo Pilato
Inicio do dia em Eugênio de Castro (RS). Envio de Marcelo Pilato

Nuvem em Campinas (SP). Envio de de Jacira Casellatto.
Nuvem em Campinas (SP). Envio de de Jacira Casellatto.

Crop Tour 2019 - China
Crop Tour 2019 - China

Clique e envie sua foto ou vídeo e apareça aqui no Notícias Agrícolas! Fale com a gente através do WhatsApp (19) 99767-0241, direct no Instagram @noticiasagricolas e @jornalistadotempo ou use as hashtags #jornalistadotempo ou #imangensdodia

» Clique e veja mais informações na página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião | Instagram @jornalistadotempo
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário