Frente fria rápida avança para o Brasil e Rio Grande do Sul tem previsão pancadas de chuvas

Publicado em 18/06/2020 10:34 e atualizado em 18/06/2020 11:11 4463 exibições

LOGO nalogo

A passagem de uma frente fria pelo Rio Grande do Sul pode levar pancadas de chuvas com intensidade moderada em algumas áreas do estado. De acordo com Olívio Bahia, meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a frente está em formação pela Argentina e pode avançar nas próximas horas, mas sem forças para chegar até Santa Catarina e Paraná. 

Para as próximas 24 horas, o modelo Cosmo do Inmet, sinaliza chuvas com volumes baixos para o leste e extremo sul do RS. "O que a gente observa é que deve ser uma chuva com mais intensidade do que volumes muitos expressivos desta vez", afirma Olívio.

A tendência é que na sexta-feira (19) as chances de pancadas de chuvas diminuam para toda a região. O meteorologista destaca ainda que não devem ser registradas quedas expressivas nas temperaturas em todo o sul do Brasil, como normalmente acontece após a passagem de frente fria.

Já os mapas da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), apontam chuvas de até 30 milímetros de precipitação para o Rio Grande do Sul, entre 18 e 26 de junho. Também neste período, chuvas pouco mais expressivas podem ser registradas no Paraná com até 50 mm.  

Veja o mapa de previsão de precipitação prevista para as próximas 93 horas: 

93 horas - Inmet - 1806
Sistema não deve ter força para avançar para as demais áreas do Sul do país
Fonte: Inmet 

Ainda de acordo com o NOAA, a partir do dia 26 de junho, as chuvas devem retornar com mais intensidade para o sul do país. Olívio destaca que os modelos, neste momento, mostram que as condições de chuvas devem avançar por conta da circulação marítima. 

Segundo os mapas mais recentes do sistema americano, entre 26 de junho e 4 de julho, os volumes devem ser mais expressivos no extremo norte do Rio Grande do Sul - entre 80 e 90 mm. As demais regiões do estado podem registrar chuvas, porém em volumes mais baixos. A tendência é que Santa Catarina e Paraná tenham chuvas mais expressivas, entre 90 e 100 milímetros de precipitação. 

Também neste período, as chuvas podem voltar acontecer no Mato Grosso do Sul, com volumes entre 30 e 35 milímetros de precipitação. Para as demais regiões do Brasil, os modelos continuam sem apresentar chuvas, mantendo assim o período de estiagem já previsto para o Inverno.

Veja o mapa de previsão estendida para todo o Brasil: 

NOAA - 1806
Fonte: NOAA 

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário